SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Polícia age para impedir novos motins em prisão de Roraima

Na penitenciária, presos do Comando Vermelho (CV) foram removidos para o setor conhecido como "ala da cozinha", onde ficam estupradores e ex-policiais, separando-os dos presos do Primeiro Comando da Capital (PCC)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/10/2016 08:31

Agência Estado

A Força Tática da Polícia Militar entrou na quarta-feira (19/10) na Cadeia Pública de Boa Vista, para evitar um novo confronto entre facções, nos moldes do que ocorreu no domingo, quando dez presos foram mortos. Ainda na quarta-feira pela manhã, dezenas de policiais e cães farejadores entraram na Penitenciária Agrícola para conter os detentos. Bombas de efeito moral estouraram no presídio, enquanto no alambrado familiares gritavam.

Na penitenciária, presos do Comando Vermelho (CV) foram removidos para o setor conhecido como "ala da cozinha", onde ficam estupradores e ex-policiais, separando-os dos presos do Primeiro Comando da Capital (PCC). Na Cadeia Pública, o policiamento foi reforçado após um buraco ser descoberto na muralha que separa as alas onde ficam os presos integrantes do CV e do PCC.

Leia mais notícias em Brasil


Segundo o secretário adjunto de Justiça e Cidadania, Francisco Xavier Castro, os presos estão separados em alas distintas há 90 dias e continuarão assim. "Desde que soubemos que poderia haver conflitos entre facções, eles estão separados."

Hoje, equipes do governo federal começam a desembarcar em Boa Vista. O PCC domina a maioria dos presídios em Roraima, contando com 85% dos presos, cerca de 1.200. O CV tem 10% dos presidiários.  

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade