SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Enem é adiado para 191 mil; 304 escolas brasileiras estão ocupadas

No Distrito Federal, cinco escolas estão ocupadas e 3.178 estudantes terão o Enem adiado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/11/2016 17:36 / atualizado em 01/11/2016 17:50

Julia Chaib

Tânia Rêgo/Agência Brasil


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) confirmou, nesta terça-feira (1/11), que 191.494 alunos não vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no próximo fim de semana e terão as provas remarcadas para os dias 3 e 4 de dezembro. O adiamento ocorre devido à ocupação de 304 escolas onde os testes seriam aplicados em 126 municípios de 20 unidades da Federação, entre elas a capital federal. No total, o Enem seria aplicado a 8.627.248 alunos em 16.476 escolas do país, nos dias 5 e 6 de novembro. No Distrito Federal, cinco escolas estão ocupadas e 3.178 estudantes terão o Enem adiado.

Leia mais notícias em Brasil

Estudantes ocupam colégios do país há cerca de um mês, contrários à Medida Provisória que prevê a reforma do Ensino Médio e a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241. O MEC não conseguiu providenciar novos locais de prova a tempo e por isso, a partir das 18h desta terça, estudantes receberão mensagens no celular e e-mails com o aviso de que terão os testes adiados. Os candidatos também poderão consultar a lista de escolas ocupadas no site do Inep. Os novos locais de aplicação da provas ainda não serão informados.

Segundo a presidente do Inep, Maria Inês Fini, o cronograma das provas não será alterado e todos os alunos terão os resultados a tempo de se inscreverem no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), usado como porta de entrada nas universidades. “Temos condições de processarmos os resultados a tempo de os alunos integrarem a lista do Sisu e do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil”, garantiu Maria Inês.

Mesmo com o movimento das ocupações em curso há um mês, a presidente do Inep alegou que não foi possível arrumar outros locais de prova a tempo de evitar o adiamento de alguns testes devido ao caráter “volátil” da mobilização. “Não se tratava de trocar o local A o por B. Esse quadro de ocupações mudou muito. Teremos que fazer a análise desses locais, para garantir uma condição de igualdade aos alunos”, disse.

O custo médio da prova por aluno é de R$ 90. Inicialmente, multiplicado pelo total de alunos afetados, o MEC teria de gastar cerca de R$17 milhões na aplicação das provas. A presidente do Inep explicou, no entanto, que há custos que serão abatidos desta etapa, como os valores pagos aos fiscais de prova. Por isso, o custo por aluno que fará a prova em dezembro deverá ser de 70% do total, chegando a R$ 12 milhões. Mas a presidente do Instituto reforçou que a estimativa ainda não está pronta.

"Verdadeiros responsáveis"


Maria Inês disse que caberá ao governo arcar com os custos e afirmou acreditar que há outros responsáveis “por trás” das ocupações. “Gostaríamos de atribuir esse custo aos reais responsáveis, que acho que não são os jovens”, disse.

A presidente atrelou “partidos políticos” a responsabilidade pelo movimento, o qual considera “legítimo”, mas que atrapalha a vida de outros jovens. “Eu lamento profundamente, mas não foi o Inep que fez essa ocupação. Eu só posso lamentar, me solidarizar e dizer que, da nossa parte, eles terão as mesmas condições. Só posso lamentar esse transtorno na vida desses jovens”, afirmou. A presidente do Inep defendeu a reforma do Ensino Médio, disse que ela está sendo amplamente debatida.

Confira as escolas ocupadas no DF que seriam locais de prova do Enem:


CEM 304 de Samambaia

CEM Taguatinga NoRte (CEMTN)

Centro Educacional 1 de Planaltina (Centrão)

Instituto Federal de Brasília (IFB) - Campus Riacho Fundo I

Instituto Federal de Brasília (IFB) - IFB Campus Samambaia

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Tatiana
Tatiana - 01 de Novembro às 19:09
Dia 3/12 é a prova do PAS! Pode ser que prejudique alguns alunos!!!

publicidade