SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Alerj discute aumento da contribuição previdenciária dos servidores do Rio

A variação veio abaixo da mediana (%2b0,20%) das previsões captadas pelo Projeções Broadcast. O resultado ficou dentro do intervalo obtido entre 34 analistas do mercado financeiro, que esperavam resultado entre -0,50% e %2b0,70%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/11/2016 10:24

Após cair 1,01% em agosto (dado já revisado), a economia brasileira registrou leve avanço em setembro. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) do mês teve leve alta de 0,15% ante agosto, com ajuste sazonal, informou nesta quinta-feira, 17, a instituição.

A variação veio abaixo da mediana (+0,20%) das previsões captadas pelo Projeções Broadcast. O resultado ficou dentro do intervalo obtido entre 34 analistas do mercado financeiro, que esperavam resultado entre -0,50% e +0,70%.

O índice de atividade calculado pelo BC passou de 132,73 pontos para 132,93 pontos na série dessazonalizada de agosto para setembro, o que marca uma relativa recuperação mensal. O resultado ajustado de agosto havia sido o menor desde dezembro de 2009.

Leia mais notícias em Brasil

No acumulado deste ano, a retração é de 4,83% pela série sem ajustes sazonais. Também pela série observada, é possível identificar um recuo de 5,23% nos 12 meses encerrados em setembro.

Na comparação entre os meses de setembro de 2016 e 2015, houve queda de 3,67% também na série sem ajustes sazonais. A série observada encerrou com o IBC-Br em 133,23 pontos, ante 137,32 pontos de agosto e 138,31 pontos de setembro do ano passado. O indicador de setembro de 2016 ante o mesmo mês de 2015 mostrou o mesmo desempenho apontado pela mediana (-3,67%) das previsões de 31 analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast (-4,60% a -2,40% de intervalo).

Em janeiro, o Banco Central promoveu uma revisão na apuração do IBC-Br para incorporar a estrutura de produtos e avanços metodológicos do Sistema de Contas Nacional, entre outros indicadores. Considerado como uma "prévia do BC para o PIB", o IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses.

A previsão oficial do BC para a atividade doméstica deste ano é de queda de -3,3%, de acordo com o mais recente Relatório Trimestral de Inflação (RTI), publicado no fim de setembro. No Relatório de Mercado Focus da última segunda-feira, a mediana das estimativas do mercado para o Produto Interno Bruto (PIB) este ano estava em -3,37%.

Por Agência Estado

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade