SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Corpos de policiais mortos após queda de helicóptero serão enterrados hoje

Os velórios de três das quatro vítimas ocorre no Batalhão de Choque da PM. O secretário de Segurança, Roberto Sá, anunciou operação de segurança no local onde a aeronave caiu, por tempo indeterminado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/11/2016 12:46 / atualizado em 20/11/2016 17:10

Reprodução/Internet

Familiares e amigos participam, neste domingo (20/11) do velório de três dos quatro policiais mortos após a queda de um helicóptero da Polícia Militar na Cidade de Deus, zona Oeste do Rio de Janeiro. A solenidade ocorre no Batalhão de Choque da PM, na Cidade Nova, região central. A previsão é de que todos sejam enterrados hoje. Enquanto isso, a corporação iniciou uma operação na favela, por tempo indeterminado. A medida foi anunciada pelo secretário Estadual de Segurança, Roberto Sá. 



O único PM que não será velado no batalhão será o capitão William de Freitas Schorcht, que pilotava a aeronave. O corpo seguirá para Resende, no Sul Fluminense, onde será sepultado no Cemitério Alto dos Passos. O subtenente Camilo Barbosa de Carvalho será sepultado no Cemitério Parque Nichteroy, em Vista Alegre, São Gonçalo, na Região Metropolitana. O major Rogério Melo Costa será enterrado no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Oeste da capital. Já o terceiro-sargento Rogério Félix Rainha será enterrado no Cemitério Jardim da Saudade, em Paciência, também na Zona Oeste.

Reprodução/Facebook


Os corpos chegaram depois da meia-noite de hoje no Instituto Médico Legal (IML) e foram liberados no começo da tarde. Em entrevista coletiva, o secretário Roberto Sá lamentou as cinco mortes de PMs no sábado. Além dos quatro mortos no helicóptero, outro policial faleceu durante atendimento a uma ocorrência no Meyer. "Queria, neste momento, me solidarizar com a família de cada um desses policiais e com a instituição Polícia Militar. Cada policial que falece, nós policiais, do mundo inteiro, seja de que policia for, lamenta muito como se fosse um irmão", afirmou. 

Ele ressaltou também que ainda não é possível afirmar a causa da queda da aeronave, que só será conhecida após a liberação do laudo pericial. No local do acidente, a perícia da polícia foi realizada e também a da Força Aérea Brasileira (FAB).



Em comunicado nas redes sociais, a Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ) falou da perda de "cinco heróis que lutavam para defender nossas vidas". "O comando da Corporação está dedicado a prestar todo apoio às famílias desses policiais, além das últimas homenagens".

Veja quem eram os quatro PMs que compunham a tribulação do helicóptero do Grupamento Aeromóvel (GAM):


Reprodução/Facebook
 

Capitão Willian de Freitas Schorcht, 37 anos

Era ele quem pilotava a aeronave no momento da queda. O capitão estava na Polícia Militar há 13 anos

 

Major Rogerio Melo Costa, 36 anos

Estava na PM há 17 anos

 

Subtenente Camilo Barbosa Carvalho, 39 anos

Estava na PM desde 2001

 

Terceiro-sargento Rogerio Felix Rainha, 39 anos

Estava na PM desde 2001 


publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade