SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Palestra de pastora para 'reverter homossexualidade' gera revolta na web

O volume de comentários contrários forçou a igreja a mudar o nome do evento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/11/2016 17:23

Reprodução
 

 

A divulgação de uma palestra para "prevenir e reverter a homossexualidade", por uma igreja evangélica de Belo Horizonte, gerou revolta nas redes sociais. Vinte e seis anos depois que a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da lista internacional de doenças mentais, o evento recebeu tantas críticas que a página oficial da igreja se viu forçada a apagar a imagem original e trocar o nome da palestra.

 

O conteúdo, ministrado por Isildinha Muradas, antes apresentada como psicopedagoga, sofreu mudança no tema: "Orientando pais sobre a sexualidade de seus filhos" é o novo título. O crédito profissional da palestrante, na nova divulgação, também mudou e agora se limita ao cargo de pastora. O perfil de Isildinha no Facebook foi apagado.

A reportagem tentou contato com a Igreja Batista Getsêmani Missão Portugal, do Bairro Jardim Atlântico, na Região da Pampulha, e conversou brevemente ao telefone com o pastor Clóvis Costa, organizador da palestra.

 

Reprodução
 

 

Ele informou que trata-se de uma pregação "que vai abordar o aspecto teológico por princípios cristãos, de acordo com a Bíblia". Questionado a respeito das mudanças na divulgação, disse que "foi em função mesmo da repercussão".

Em seguida, Clóvis interrompeu a conversa, solicitou as perguntas por e-mail, não atendeu mais as ligações da reportagem e até a publicação deste texto, não havia dado respostas relativas à mudança do cargo da palestrante.

O pastor também não respondeu como a igreja pretende reagir ao "beijaço" (protesto em que casais se beijam) organizado pela comunidade LGBTIQ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Interessexuais e Queer) via redes sociais em repúdio ao evento, marcado para esta quinta-feira, às 19h30.

A Associação Brasileira de Psicopedagogia seção Minas Gerais (ABPp-MG) comunica que a senhora Isildinha Muradas, que se intitula psicopedagoga, não se encontra na relação de associados. A ABPp-MG é contrária a qualquer tipo de discriminação, inclusive de gênero, e não apoia a utilização da área da psicopedagogia para promoção de qualquer evento dessa natureza.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.