SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Jogadores do Chapecoense que sobreviveram ao desastre têm sequelas graves

O goleiro reserva, Jackson Folmann, teve a perna amputada, segundo os médicos. O lateral-direito, Alan, teve uma vértebra quebrada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2016 17:44 / atualizado em 29/11/2016 18:15

Correio Braziliense


Lucas Uebel/AFP

 

Os três jogadores da Chapecoense que sobreviveram à queda do avião na Colômbia nesta terça-feira (29/11) podem ficar com graves sequelas. Boletins médicos divulgados pelos hospitais que acolheram os atletas afirmam que todos os sobreviventes seguem internados.

O goleiro reserva, Jackson Folmann, teve a perna amputada, segundo informaram os médicos. Outros dois atletas do time de Santa Catarina seguem internados: o lateral-direito Alan Ruschel e o zagueiro Neto. Ruschel teria fraturado a décima vértebra, com fraturas múltiplas e problemas respiratórios.

 

Já Neto só foi resgatado mais de 6 horas depois da queda do avião, com um grande corte na cabeça. Como chovia muito e fazia frio no local do acidente, o defensor foi resgatado com hipotermia e, segundo um socorrista, apenas mexia os olhos. O zagueiro foi submetido a uma cirurgia. O goleiro Danilo chegou a ser socorrido, mas faleceu após chegar ao hospital.

Leia mais notícias em Brasil

O médico do Hospital San Juan Dios, Guilherme Molina, esclareceu a situação dos sobreviventes do trágico acidente que vitimou a maior parte da delegação da Chapecoense.

"Chegaram vivos aqui o Rafael, jornalista de Chapecó, e um jogador da Chapecoense, o Alan Ruschel. Os dois estavam em um estado complicado geral", disse Molina, diretor da clínica San Juan de Dios, em entrevista ao Sportv.

 

Estado severo

 

"O Neto chegou em estado muito severo, comprometimento encéfalo-craniano, no tórax, fraturas expostas de membros inferiores, foi entubado, passou por exames, está em cirurgia", continuou. "Já o Alan Ruschel chegou entre 2h30 e 3h da manhã (horário local), estava com uma fratura no membro inferior, comprometimento abdominal, e uma fratura de vertebra. Foi transferido para outra clínica para seguir exames e o procedimento porque necessitou de imobilização na coluna" 

 

Os demais sobreviventes são o jornalista Rafael Henzel, a comissária de bordo Jimena Suárez e o técnico da aeronave Erwin Tumiri. Ainda não há a confirmação oficial dos mortos, ainda que a polícia já não acredite que possa encontrar sobreviventes entre os escombros.

Com informações da Agência Estado e Gazeta Press

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade