SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Conheça os 21 jornalistas que estavam a bordo do avião da Chapecoense

Além de atletas, integrantes da comissão técnica e convidados do time, aeronave levava jornalistas brasileiros que participariam da cobertura da partida contra o Atlético Nacional. Dos profissionais de imprensa, apenas um sobreviveu

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2016 18:08 / atualizado em 29/11/2016 19:07

Renato Alves


Com 75 mortos, queda do avião que levava a delegação da Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana é a maior tragédia do futebol e do jornalismo mundial. A aeronave, que caiu em Cerro Gordo, entre as cidades de La Union e La Ceja Del Tambo (a 40 km de Medellín), levava atletas, integrantes da comissão técnica, convidados do time e 21 jornalistas brasileiros que participariam da cobertura da partida contra o Atlético Nacional. Dos profissionais de imprensa, apenas um sobreviveu, Rafael Henzel, da Rádio Oeste Capital, de Chapecó. 
 
Entre os mortos, 22 integram a delegação da Chapecoense, sendo 19 atletas -- o maior número de perdas em um acidente envolvendo equipes de futebol. Da lista de profissionais de comunicação que não sobreviveram, seis são do canal Fox Sports, três da TV Globo, quatro da RBS, um do Globoesporte.com e sete de rádios de Chapecó. 
 
Os nomes mais conhecidos são o repórter Victorino Chermont, o narrador Deva Pascovicci e os comentaristas Paulo Julio Clement e Mário Sérgio (ex-jogador e ex-técnico de futebol), todos do Fox, que detém os direitos de transmissão televisiva da Copa Sul-Americana.

Ex-porteiro
O repórter cinematográfico Ari de Araújo Júnior, 46 anos, não era conhecido do grande público, pois sempre estava atrás da câmera. Mas, no meio profissional, era tido um dos melhores na função. Ele também carregava uma bela história pessoal. 
 
Goianiense, Ari começou a carreira como porteiro na TV Serra Dourada, afiliada do SBT em Goiânia, onde, posteriormente, também foi cinegrafista. Na década de 1990, trabalhou na TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo na capital goiana. 
 
Em 1997, Ari foi para a TV Globo em São Paulo e, em 2012, foi convidado a trabalhar na TV Globo RJ. Atualmente, integrava a equipe do programa Planeta Extremo. Quando não estava em viagens para a gravação do programa, costumava atuar fazendo coberturas esportivas. Ari morava em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia. 

Profissionais de imprensa a bordo:

O sobrevivente

Facebook/Reprodução
Rafael Henzel (Rádio Oeste Capital)
Narrador, Rafael tem 43 anos, é casado e tem um filho de 9 anos. Começou a carreira aos 17 anos, na Rádio Oeste Capital, de Chapecó. Chegou a se mudar de Chapecó. Trabalhou no Rio de Janeiro e em Volta Redonda. Voltou para a cidade catarinense há seis anos. Tem um programa diário, chamado Som e Café News. Acompanha a Chapecoense em todas as viagens pelo Brasil e exterior. 

Os mortos

Devair Paschoalon (Fox Sports)
Narrador, 51 anos. Começou narrando por emissoras do interior até chegar à extinta TV Manchete, no início dos anos 1990. Em 1995, foi para o SporTV e ficou até 2004. No ano seguinte, foi para a CBN e estava desde o início de 2016 na Fox.

Mário Sérgio (Fox Sports)
Comentarista, 66 anos. Ex-jogador e ex-treinador, defendeu a Seleção Brasileira, Flamengo, Vitória, Fluminense, Botafogo, Internacional, São Paulo, Palmeiras, Grêmio, entre outros.

Paulo Julio Clement (Fox Sports)
Repórter, 51 anos. Trabalhou no Sistema Globo de Rádio e nos principais jornais do Rio de Janeiro.

Victorino Chermont (Fox Sports)
Repórter, 43 anos. Trabalhou na Rádio Globo e no canal SporTV.

Lilacio Pereira Jr. (Fox Sports)
Coordenador de transmissões externas, 48 anos.

Rodrigo Santana Gonçalves (Fox Sports)
Repórter cinematográfico, 35 anos.

Guilherme Marques (TV Globo)
Repórter, 28 anos. Foi estagiário do GloboEsporte.com e passou pela TV Brasil antes de voltar à Globo em 2013 para trabalhar como repórter esportivo.

Guilherme Van der Laars (TV Globo)
Produtor do programa Esporte Espetacular, 43 anos. Trabalhou no diário Lance! e no Jornal Extra. 

Ari de Araújo Jr. (TV Globo)
Repórter cinematográfico, 46 anos. Começou como porteiro na TV Serra Dourada, afiliada do SBT em Goiânia. Tornou-se repórter cinematográfico na TV Anhanguera, afiliada goiana da Globo. Após passar pela Globo São Paulo, estava na Globo Rio desde 2012. 

Laion Espíndola (GloboEsporte.com)
Repórter, 29 anos. Trabalhou nos jornais O Sul e Correio do Povo. Também passou pelo Grupo RBS, todos em Porto Alegre. Era setorista da Chapecoense há dois anos.

Giovane Klein Victória (RBS)
Repórter da RBS TV, 28 anos. Trabalhou também na TV Pampa, em Porto Alegre.

André Podiacki (RBS)
Repórter do jornal Diário Catarinense desde 2011. Tinha 26 anos e atuava como setorista da Chapecoense.

Bruno Mauri da Silva (RBS)
Técnico de externas, estava na emissora desde 2012. Atuou ainda como operador técnico. Tinha 25 anos.

Djalma Araújo Neto (RBS)
Repórter cinematográfico da RBS TV, 35 anos. Tinha 13 anos de empresa. 

Gelson Galiotto (Rádio Super Condá)
Narrador da emissora.

Edson Luiz Ebeliny (Rádio Super Condá)
Repórter da emissora.

Fernando Schardong (Rádio Chapecó)
Narrador da emissora.

Douglas Dorneles (Rádio Chapecó)
Comentarista da emissora.

Jacir Biavatti (RIC TV e Rádio Vang FM)
Comentarista esportivo da TV há quatro meses. Viajou para fazer a cobertura da partida para a rádio.

Renan Agnolin (Rádio Oeste Capital)
Repórter da rádio, 27 anos, apenas em jogos da Chapecoense. Também trabalhava para a Ric TV, afiliada da TV Record em Chapecó e ancorava o programa Jornal do Meio-Dia.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade