PM suspeito de matar líder comunitária da Cidade Alta é preso no Rio

De acordo com a Polícia Civil, um dos presos é policial militar. Mais 10 policiais militares foram conduzidos coercitivamente à delegacia, para prestar depoimento sobre o caso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/06/2017 10:39

Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital fazem nesta terça-feira (6/6) uma operação para cumprir três mandados de prisão temporária contra suspeitos de matar Glória Maria dos Santos Miccas e de tentar matar o filho dela. Glória era presidente da Associação de Moradores da Cidade Alta, no Rio, comunidade que tem sido palco de confrontos armados recentemente, devido à briga de facções criminosas rivais.

De acordo com a Polícia Civil, um dos presos é policial militar. Mais 10 policiais militares foram conduzidos coercitivamente à delegacia, para prestar depoimento sobre o caso.

Dois homens também foram presos em flagrante na manhã de hoje, durante a ação da Polícia Civil, por portar explosivos. A polícia não informou se os presos em flagrante têm relação com o caso ou se simplesmente foram flagrados na comunidade com o material proibido.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.