Anvisa identifica empresas suspeitas de fabricar implantes dentários falsos

A Anvisa já apreendeu cerca de 75 mil implantes falsos. Em uma das fábricas, a mesma máquina que fazia os materiais para os implantes fabricava também peças de carros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/06/2017 11:22

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Polícia Federal foram às ruas nesta terça-feira, (6/6), para fiscalizar cinco empresas suspeitas de fabricar implantes dentários falsificados. A segunda fase da operação Fake acontece em Curitiba (PR), e já apreendeu cerca de 75 mil implantes falsificados em São Paulo, Goiânia e João Pessoa. De acordo com a PF, as peças seriam distribuídas para todo o Brasil e também o exterior.

 

Três empresas clandestinas foram fechadas, além de uma clínica de implantes e uma escola. Uma das apreensões foi feita em João Pessoa (PB), onde duas clínicas odontológicas foram interditadas por irregularidades.  Já no município de Valinhos (SP) foram encontradas em outra fábrica clandestina várias máquinas usadas tanto para produzir as próteses como também peças de carro.

 

De acordo com a agência de fiscalização, as peças eram produzidas sem as mínimas condições de higiene. Além da fabricação irregular, os fiscais constataram pirataria: os donos da fábrica faziam cópias de peças e dos nomes de fabricantes licenciados. Muitos documentos, inclusive um panfleto com autorização falsificada da Anvisa, também foram apreendidos.

 

A operação teve início em 2016 a partir de denúncias da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo). O uso de implantes dentários falsificados pode provocar sérios riscos à saúde do paciente, como rejeição, perda óssea e infecções, entre outros. Falsificar implante é crime hediondo, previsto no artigo nº 273 do Código Penal, podendo acarretar penas de dez a 15 anos de reclusão. 


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.