Escritor com doença rara é impedido de embarcar em voo e recorre à polícia

Alegação da empresa Latam, segundo familiares, é que o passageiro, que faz uso de um ventilador mecânico, precisava de uma autorização médica para seguir viagem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/06/2017 21:30

Reprodução/Facebook
 
O que era para ser mais uma viagem para fazer uma palestra, virou um transtorno para um escritor de Belo Horizonte. Pedro Henrique Muriel Bertonini, de 30 anos, que é portador de uma doença neurológica, foi impedido de embarcar em um voo no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, com destino a Recife na manhã desta terça-feira (6/5). A alegação da empresa Latam é que o passageiro, que faz uso de um ventilador mecânico, precisava de uma autorização médica. Porém, segundo os familiares de Pedro Henrique, no site da companhia não tinha descrito essa medida, somente a de que ele teria de entrar em contato até 48h antes para explicar a sua situação. A mãe de Pedro afirma que o procedimento foi feito há cinco dias. 


Leia mais notícias em Brasil

O escritor e sua mãe, a professora Roberta Muriel, de 51 anos, chegaram no aeroporto por volta das 8h. Eles seguiram normalmente para o guichê da companhia, mas quando foram atendidos acabaram sendo surpreendidos. “Fomos impedidos de viajar. O Pedro usa um aparelho 24 horas, ele não é concentrador de oxigênio, é um ventilador. No site da Latam fala que para embarcar com respirador tem que notificar com 48 horas. Ele avisou quinta-feira passada por telefone. O atendente informou que estava tudo dentro dos conformes. Quando chegamos hoje, alegaram que o atestado médico teria que ter sido enviado para aprovação, mas no site não consta que teria que mandar”, reclamou Roberta.

Diante do impasse, ela procurou a Polícia Militar (PM) para fazer um boletim de ocorrência sobre o caso. Além disso, fez um notificação na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e procurou o juizado especial. “Somente depois que advogados conversaram com funcionários da empresa, eles passaram a passagem para amanhã (quarta-feira) no mesmo horário. Mas, mesmo assim, estão exigindo uma autorização médica para autorização. Ou seja, ainda não é certo que vamos conseguir viajar”, explicou a professora. 

Segundo Roberta, Pedro já viajou por diversos países, como Portugal, Espanha, Itália, e recentemente para as Olimpíadas do Rio de Janeiro e não teve nenhum problema. Ela pretende acionar a Justiça por causa da situação. “Imagina a situação dele. Todo mundo vendo o que aconteceu. Ele está totalmente aborrecido e até tinha desistido da ideia de viajar e fazer a palestra. Mas, eu consegui convencê-lo e vamos até o fim”, comentou. 

Por meio de nota, a LATAM Airlines Brasil informou que está em contato com o passageiro. A empresa também “esclarece que seu embarque (do cliente) está reprogramado no voo de mesmo número amanhã (7), o JJ3148 (Belo Horizonte/Confins - Recife), previsto para decolar às 11h."
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.