Cachorra morre soterrada após salvar família de deslizamento de terra

"Estou triste por perder minha cachorrinha, mas ela deve estar feliz por ter conseguido me avisar em tempo de me salvar e ao Gabriel. É uma heroína", afirmou a dona da cachorra, Simone Nascimento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/06/2017 16:46

Os latidos insistentes da cachorra 'Menina' levaram a doméstica Simone Nascimento da Silva, de 32 anos, a sair de casa, no bairro Pró-Morar, em Votorantim, interior de São Paulo, e ir para o quintal checar o motivo da intranquilidade do cão de estimação. Quando passou pela porta, Simone só viu o barranco ruindo sobre a casa. Ela teve tempo de puxar o sobrinho Gabriel, de 9 anos, que estava ao lado do cachorro, e se jogar com ele para o lado. A 'Menina' acabou morrendo, soterrada pelo deslizamento de terra e escombros.
 
 
O acidente, causado pelas chuvas, aconteceu na manhã de terça-feira (6/6), mas até agora a mulher lamenta não ter podido salvar também a cachorra. "Estou triste por perder minha cachorrinha, mas ela deve estar feliz por ter conseguido me avisar em tempo de me salvar e ao Gabriel. Ela era louca pelo menino. É uma heroína", disse. 

O deslizamento derrubou o muro e atingiu a estrutura da casa simples, parte em alvenaria, parte em madeira, onde Simone reside com o menino.

Ela contou que, à noite, havia chovido muito. "Eu cuidava do serviço na cozinha e o Gabriel tinha ido para o quintal com a 'Menina', quando ela começou a latir muito. Não parava, parecia desesperada e resolvi olhar. Foi sair e vi tudo caindo. Só deu tempo de pegar ele e puxar. O chinelinho dele ficou enterrado junto com a cachorra." 

A casa fica na parte baixa de um terreno onde existe um campo de futebol. O local acumula água. A prefeitura informou que, recentemente, foram realizados serviços de limpeza no terreno.

Equipes da Defesa Civil estiveram no local e coordenaram a remoção da terra molhada e dos escombros. O cão morto foi enterrado pela dona. 

Dois cômodos do imóvel foram interditados, assim como parte da casa vizinha. A prefeitura informou que a área continua sendo monitorada e que a assistência social está prestando auxílio à família da moradora.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.