Polícia Federal prende membro da máfia italiana no aeroporto de Guarulhos

Vicenzo Macri usava identidade falsa venezuelana e se apresentava como Angelo Di Giacomo. Ele pertence à homônima família mafiosa N'drangheta que opera em Siderno, na região italiana da Calabria

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/06/2017 17:03

Reprodução

 
Foragido internacional pela Justiça italiana, Vicenzo Macri foi preso na manhã desta sexta-feira (9/6) no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. Segundo a Polícia Federal (PF), ele será processado na Itália pelos crimes de tráfico ilícito de drogas. Por enquanto, o homem se encontra custodiado na Polícia Federal em São Paulo.

Vicenzo Macri usava identidade falsa venezuelana e se apresentava como Angelo Di Giacomo. Ele pertence à homônima família mafiosa N'drangheta que opera em Siderno, na região italiana da Calabria, ligada à outra importante família mafiosa, a dos Commisso. 

Ele é filho do chefe da família, Antonio Macri, conhecido como o "Boss dos dois mundos", e tinha a função de resolver assuntos internos da organização mafiosa, reunindo e transmitindo informações importantes e vitais no eixo Siderno Marina – Gioiosa Jonica – Canadá – Holanda.

Entre 2004 e 2015, participou de uma organização criminal de nível transnacional destinada à importação e ao tráfico de substâncias entorpecentes, como cocaína e haxixe, oriundas do Marrocos, Países Baixos e República Dominicana, transportadas em contêineres e enviadas por meio de navios para a Itália.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.