Justiça decreta prisão de homem que confessou morte de jovem em MG

Jonathan Pereira do Prado vai responder ao inquérito preso. Ele confessou que matou a jovem Kelly Cristina depois de acertar uma carona por Whatsapp

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Samir Alouan/97 FM/Pontal Online/Divulgação

 
A Justiça de plantão na comarca de Prata, no Triângulo Mineiro, transformou a prisão em flagrante de Jonathan Pereira do Prado, de 33 anos, em preventiva. Ele confessou que matou a jovem Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, e deixou o corpo em um córrego, na zona rural de Frutal, também no Triângulo Mineiro, após pedir carona em um grupo de Whatsapp de cidades que ficam próximas à divisa de Minas Gerais com São Paulo, na região do Triângulo.
 

Isso significa que ele terá que responder preso ao inquérito que investiga o caso, que será conduzido pela Polícia Civil de Frutal. Como a prisão não tem mais prazo, só poderá sair da cadeia se houver nova decisão judicial ou até que ele conheça os resultados do processo judicial que será aberto após a conclusão das investigações.

O juiz Jefferson Val Iwassaky, que atua na comarca de Prata e é responsável pelo plantão nesse feriado prolongado de Finados para a cidade de Frutal, também converteu a prisão de Daniel Theodoro da Silva, de 24 anos, para preventiva. Porém, diferente de Jonathan, tanto a Polícia Civil quanto o Ministério Público opinaram pelo soltura de Daniel mediante o pagamento de fiança, mas o juiz definiu por deixá-lo preso enquanto a Polícia Civil esclarece mais detalhes do crime. 
 
Reprodução/Facebook
 

Daniel é apontado pela Polícia Civil como receptador, já que ele e Wander Luis Cunha, de 34 anos, teriam comprado o celular de Kelly por R$ 150 e as rodas do carro da jovem por R$ 300. Tanto os dois receptadores quanto Joanthan moram em São José do Rio Preto e foram presos na cidade paulista. A reportagem ainda busca informações sobre a situação de Wander, que ficou preso no estado vizinho e por isso não foi submetido à decisão do juiz de plantão de Prata.
 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.