Polícia do Rio procura traficante acusado de mandar destruir posto da PM

Cachulé é acusado de liderar o tráfico de drogas da comunidade e ser ligado à facção criminosa Comando Vermelho. Ele responde por vários crimes e é considerado foragido da justiça

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/11/2017 08:41

Divulgação

O Portal dos Procurados do Disque Denúncia está divulgando nesta sexta-feira (28/11) cartaz com a foto de Wagner Barreto de Alencar, o Cachulé, de 37 anos. Ele é o principal suspeito de ordenar no último sábado (25/11) a destruição do Posto de Policiamento Comunitário (PPC) e expulsar dois policiais militares de serviço na unidade militar instalada na Vila Joaniza, no morro do Barbante, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro.

Cachulé é acusado de  liderar o tráfico de drogas da comunidade e ser ligado à facção criminosa Comando Vermelho. Ele responde por vários crimes e é considerado foragido da justiça.

O ataque ao PPC ocorreu durante o último fim de semana. De acordo com informações chegadas ao Disque Denúncia, cerca de 40 criminosos atacaram o prédio, como uma espécie de vingança, já que a Polícia Militar teria impedido a realização de um baile funk na favela, onde seria comemorado o aniversário do traficante.

Durante o ataque, dois policiais que estavam no local tiveram de se abrigar no fundo do posto. Eles precisaram ser resgatados por homens do Batalhão de Choque e de um helicóptero da corporação, com apoio de um carro blindado.

Os traficantes ainda bloquearam as ruas com dois caminhões da Companhia de Limpeza Urbana que foram roubados para impedir a chegada do reforço policial. Rapidamente, os bandidos quebraram as paredes e roubaram portas e janelas do posto, deixando inclusive as iniciais da facção criminosa nas paredes do prédio.
Posto é fechado após ataque
Segundo a assessoria da PM, o PPC da Vila Joaniza já estava em processo de desativação, por solicitação do comando do batalhão do bairro. Após o ataque, o comando da unidade optou pela desativação do posto.

Contra o traficante há um mandado de prisão expedido pelo Tribunal de Justiça do Rio por crime de tráfico de drogas e condutas afins e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ele ainda é considerado foragido do Sistema Penitenciário desde abril de 2016, quando regrediu ao sistema semiaberto, e saiu em fuga do Instituto Penal Edgard Costa.

Em seu histórico criminal constam 10 anotações criminais por tráfico de drogas, homicídio, associação para o tráfico, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do acusado, deve informar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ. O anonimato é garantido.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.