Publicidade

Estado de Minas

Diretor do Fluminense e presidente de torcida do Flamengo são presos no Rio

Segundo a Polícia Civil, os dois são suspeitos de participar de repasses irregulares de ingressos de jogos de futebol a torcidas organizadas


postado em 11/12/2017 08:20 / atualizado em 11/12/2017 10:47

O assessor da presidência do Fluminense, Arthur Mahmoud, e o presidente da torcida organizada Raça Rubro-negra, Leandro Schilling, foram presos, na manhã desta segunda-feira (11/12), com outras duas pessoas, em nova fase da Operação Limpidus, que investiga repasses de ingressos por parte dos clubes de futebol do Rio de Janeiro a suas torcidas organizadas. 

  

Leia as últimas notícias de Brasil

 

Além deles, também foram detidos Leandro Schilling, da empresa Imply, responsável pela tecnologia utilizada em catracas; e e Monique Patrício dos Santos Gomes, funcionária da Imply. De acordo com as investigações, os clubes davam ingressos para torcidas organizadas proibidas de entrar nos estádios por comportamento violento.

 

Segunda fase da Operação Limpidus 

 

Esta é a segunda fase da operação deflagrada há duas semanas pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) do Rio de Janeiro, ao lado do Ministério Público e do Juizado Especial do Torcedor.

 

Na semana passada, três integrantes de torcidas organizadas do Fluminense foram presos. Eles são acusados de receber ingressos da diretoria do clube e revendê-los a cambistas. Dirigentes e membros de torcidas do Vasco, Fluminense, Botafogo e Flamengo também foram conduzidos coercitivamente.


 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade