Publicidade

Estado de Minas

Suspeita de matar síndica a facadas ostentava dinheiro e arma no Facebook

Mulher foi contida por moradores até a chegada da polícia. Síndica levou facada no pescoço após bater na porta da agressora e questionar sobre choro de criança


postado em 27/12/2017 07:52

Suspeita de matar síndica em MG ostentava dinheiro e arma no Facebook(foto: Reprodução/Facebook)
Suspeita de matar síndica em MG ostentava dinheiro e arma no Facebook (foto: Reprodução/Facebook)

A suspeita de matar a síndica de um prédio no Bairro Parque São José, na Região Oeste de Belo Horizonte, tinha o hábito de postar fotos, digamos, polêmicas. Em uma delas, ela aparece com várias notas de R$ 100 sobre o corpo. Além disso, ela figura em outros momentos com armas e munições e fazendo gestos como se estivesse com o artefato em punho.

O mesmo tipo de postagem aparece na página do namorado dela. O homem, em seu perfil nas redes sociais, também expõe armas, além de bolos de dinheiro e munições. 

Em uma das fotos, ele mostra várias notas de cem e de vinte reais no chão e, ao que parece, varre as cédulas com uma vassoura. Em outras há uma montagem do número 40 feito com municão ao lado do revólver. No perfil de Rayanne, ela se classifica como “casada”.

O crime

O crime ocorreu em um imóvel na Rua Júlio de Castilho, pouco antes das 20h, da segunda-feira (25/12). De acordo com a Polícia Militar (PM), a informação é de que Ludmilla Rivas da Silva foi até o apartamento de Rayanne Maia Marques perguntar por que o filho dela estava chorando e acabou esfaqueada no pescoço. 
 
A vizinha, Rayanne Maia Marques, e a síndica, Ludmilla Rivas da Silva, que deixou dois filhos e marido (foto: Reprodução internet/Facebook)
A vizinha, Rayanne Maia Marques, e a síndica, Ludmilla Rivas da Silva, que deixou dois filhos e marido (foto: Reprodução internet/Facebook)


Vizinhos ouviram a confusão e conseguiam deter a mulher até a chegada da polícia. Os militares providenciaram socorro a Ludmilla, mas ela morreu no Hospital João XXIII. A faca usada no crime foi apreendida Rayanne foi levada para a Central de Flagrantes da Polícia Civil 3 (Ceflan 3), no Barreiro. O filho dela foi deixado aos cuidados dos avós, segundo a PM. 

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que Rayanne foi presa em flagrante por homicídio ainda na mesma noite do crime. A ocorrência será encaminhada à delegacia especializada. Não há informações sobre o teor do depoimento da mulher. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade