Famílias perdem direito a imóvel dado pelo governo após tentar vendê-lo

O motivo disso é que, como o Governo Federal arca com 2/3 dos custos destas moradias, a venda dela é proibida por lei

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/01/2018 12:13 / atualizado em 03/01/2018 12:48

Facebook/Reprodução

Após uma série de anúncios nas redes sociais, três famílias perderam o direito aos imóveis entregues a eles pelo programa Minha Casa Minha Vida na cidade de Maceió, em Alagoas. As casas, do Residencial Maceió 1, no Conjunto Eustáquio Gomes, foram entregues apenas nove dias antes dos anúncios de venda. Ao todo, 3,9 mil pessoas que já estavam na lista de espera por moradia ou que perderam tudo em enchentes na região foram beneficiadas com os apartamentos.
 

O caso foi descoberto após denúncias e terminou com três beneficiários perdendo o direito às casas. O motivo disso é que, como o Governo Federal arca com 2/3 dos custos destas moradias, a venda dela é proibida por lei. “Nós temos equipes da secretaria que monitoram as redes sociais e a gente estimula que as pessoas denunciem. Não é justo que as pessoas esperem tanto por uma unidade dessa, que é subsidiada, que tem um custo ínfimo para o beneficiário e que pessoas de ma fé tentem se aproveitar fiquem impunes”, explicou em entrevista ao canal AL TV o secretário de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente, Mac Lira.

Quem fez o anúncio nas redes sociais responderá pelo crime de estelionato e não poderá mais se inscrever em nenhum benefício social. As três casas desocupadas pelas famílias foram dadas para outras pessoas que estavam na lista de espera. Todas têm dois quartos, um banheiro, sala e cozinha.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.