Publicidade

Estado de Minas

Ministro da Saúde confirma saída do governo, mas data ainda é indefinida

O prazo limite para a desincompatibilização vai até 7 de abril.


postado em 04/01/2018 12:03 / atualizado em 04/01/2018 12:07

(foto: Matheus Oliveira/Divulgação)
(foto: Matheus Oliveira/Divulgação)

O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), será o próximo a abandonar o governo. Em coletiva no ministério nesta quinta-feira (4/12) sobre a execução orçamentária da pasta no ano passado, ele afirmou que não permanecerá no posto para se posicionar desde já como candidato às eleições. O auxiliar do presidente da República, Michel Temer, não estabeleceu, no entanto, data sobre quando vai se desligar. O prazo limite para a desincompatibilização vai até 7 de abril. 

Com a saída de Barros definida, ele é o terceiro ministro a definir a saída do governo por motivos de reeleição. Ontem, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), Marcos Pereira (PRB), decidiu abandonar o governo.

Leia as últimas notícias em Política

Na semana passada, o agora deputado federal Ronaldo Nogueira (PTB-RS) também pediu demissão do ministério do Trabalho e Emprego. Foi substituído pela agora ministra Cristiane Brasil (PTB), filha do presidente nacional do partido, Roberto Jefferson. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade