Publicidade

Estado de Minas

Menores fogem de centro de internação em Goiânia após manter agentes reféns

Antes de deixar a unidade, eles usaram barras de ferro para agredir os agentes


postado em 09/01/2018 11:13 / atualizado em 09/01/2018 11:42

Ao menos 14 adolescentes fugiram do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Goiânia, entre o fim da noite de segunda (8/1) e a madrugada desta terça-feira (9/1), após manterem educadores como reféns. Antes de sair do local, os menores em conflito com a lei agrediram funcionários com barras de ferro.
 

A unidade, que tem capacidade para atender 160 reeducandos, abrigava 174. A direção do centro de internação ainda não sabe se houve algum tipo de facilitação durante a fuga. O Grupo Executivo de Apoio à Criança e ao Adolescente (Gecria) abriu processo administrativo para investigar o caso. Até a última atualização desta matéria, três menores haviam sido recapturados.

 
Crise em Goiás 

 
Esse é mais um caso envolvendo a crise no sistema penitenciário de Goiás. Apesar do governador do estado, Marconi Perillo, afirmar que "as condições das prisões de Goiás serem melhores que as de muitos estados", as rebeliões e fugas continuam. Além dos três motins do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, 11 detentos quebraram as grades com as mãos e  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade