Publicidade

Estado de Minas

Viola do século 17 é quebrada após ser despachada por empresa aérea

Musicista brasileira Myrna Hezorg, de 66 anos, viajava do Rio de Janeiro para a cidade de Roma, na Itália, pela empresa Alitalia


postado em 10/01/2018 08:03

A mulher recebeu o aviso de que o instrumento fora
A mulher recebeu o aviso de que o instrumento fora "quebrado" quando chegou ao destino final (foto: Reprodução/Facebook)

A musicista brasileira Myrna Hezorg registrou pelas redes sociais o momento no qual o instrumento tocado por ela em apresentações, uma viola da gamba construída em Londres no ano de 1685, foi devolvido completamente destruído após ser despachado como bagagem por uma empresa de aviação. Myrna, de 66 anos, viajava do Rio de Janeiro para a cidade de Roma, na Itália, pela empresa Alitalia. Na publicação, ela garantiu que pediu cuidado com o instrumento, contando da necessidade dele ser levado manualmente para dentro e fora. Ainda assim, a mulher recebeu o aviso de que o instrumento fora “quebrado” quando chegou ao destino final. “Ela foi selvagemente vandalizada, como se um carro tivesse passado por cima”, comentou a mulher.


De alta raridade, o instrumento de Myrna tem “valor inestimável” e foi reparado no ano de 2001. Desde então, ela sempre faz viagens com ele, principalmente entre Europa, América do Sul e Israel. Para a musicista, que não recebeu nenhuma resposta da empresa e ainda teve a denúncia feita na página da companhia apagada, o sentimento de injustiça é acalentado por depoimentos e palavras de ajuda de outros amigos. Agora, ela abrirá um processo contra a Alitalia e espera ao menos ter o preço do reparo do objeto (que também não foi estimado) coberto.
 
 
 
Via Curiosamente 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade