Publicidade

Estado de Minas

Disque-Denúncia pede ajuda na identificação de assassinos de PM

Lotado no Grupamento de Polícia Ferroviária, o soldado Azeredo morreu na tarde dessa terça-feira (16/1) depois de ser baleado, em uma tentativa de assalto


postado em 17/01/2018 09:47

O Portal dos Procurados do Disque-Denúncia está divulgando nesta quarta-feira (17/1) cartaz com o título – Quem Matou? - para obter informações que levem à identificação dos envolvidos na morte do soldado da Polícia Militar (PM) do Rio Marcos Vinicius da Silva Alves Azeredo.

Lotado no Grupamento de Polícia Ferroviária, o soldado Azeredo morreu na tarde dessa terça-feira (16/1) depois de ser baleado, em uma tentativa de assalto, na Rua Clementina Vieira, altura da Praça do Galo Branco, em São Gonçalo, região metropolitana. O PM ia visitar a mãe quando foi abordado por criminosos. Ele reagiu e chegou a trocar tiros com os assassinos.

O policial foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada no Centro de Trauma.

Marcos Vinícius tinha sido transferido nesta semana para o Grupamento Ferroviário. Antes, ele era lotado no 7º batalhão da PM, em São Gonçalo.

Com a morte de mais este policial, já chega a sete o número de agentes de segurança assassinados no estado do Rio em 2018 - seis da Policia Militar e um delegado da Policia Civil. De 1° de janeiro até hoje, já são 13 policiais baleados. Apenas nessa terça, mais dois PMs foram baleados - um do Batalhão de Choque e outro do 39º BPM (Belford Roxo), que foi ferido por um tiro de raspão.

Anonimato

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos envolvidos, favor informar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ. O anonimato é garantido.

Todas as informações serão direcionadas para a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, que está encarregada das investigações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade