Publicidade

Estado de Minas

Mulher é baleada na comunidade da Rocinha

Polícia Militar confirma a ocorrência, mas nega troca de tiros entre traficantes e policiais da Unidade de Polícia Pacificadora


postado em 27/01/2018 18:27

Uma moradora da localidade conhecida como 199, na Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro, foi baleada neste sábado (27/1) e levada para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, na zona sul do Rio. A informação foi confirmada pela assessoria da Polícia Militar, que não revelou a identificação da pessoa, mas negou a ocorrência de confronto com equipes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Rocinha. Não há informação sobre o estado clínico da mulher.

Por causa dos tiroteios frequentes na comunidade desde setembro, quando intensificou a disputa de poder no local entre os traficantes Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, e Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, a polícia militar vem fazendo operações diárias para a localização de criminosos envolvidos com a venda de drogas. Neste sábado, segundo a PM, os policiais da UPP estão recebendo o reforço de integrantes do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq).

Morte

Ainda na Rocinha, a Delegacia de Homicídios da Capital (DH) está investigando a morte de Ana Luíza Carvalho da Silva,19 anos. O corpo dela foi encontrado pelo padrasto, na noite de sexta-feira (26/1), dentro de casa, na Travessa das Flores, na localidade conhecida como Via Ápia, na Rocinha, zona sul do Rio. De acordo com a Polícia Civil, foi feita uma perícia no local e os agentes realizam investigações para tentar identificar a autoria do crime.

O comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Rocinha, informou que os policiais foram acionados por volta das 20h30 de sexta-feira, para verificar a denúncia sobre a morte de uma mulher em uma casa da Travessa das Flores. Conforme a Polícia Pacificadora, depois de comprovarem a morte, os agentes chamaram a perícia da Polícia Civil.

Segundo a Polícia Civil, Ana Luíza era ex-mulher do traficante Adriano Cardoso da Silva, o Modelo, com quem tinha dois filhos. Modelo é genro de Antônio Francisco Bomfim Lopes, o Nem, que está preso na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia desde 2011. Em janeiro deste ano, Rogério 157 foi levado para a mesma unidade prisional, após meses de busca das forças de segurança do estado em comunidades do Rio onde o traficante se escondia, após os conflitos na Rocinha entre os dois grupos terem se intensificado em setembro de 2017.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade