Prefeitura de SP veta passagem de blocos de carnaval do Rio de Janeiro

Os três grandes blocos cariocas desfilariam neste próximo final de semana, mas agora, com o veto, não sabem onde se apresentarão em São Paulo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/01/2016 17:12

A dois dias do início oficial dos desfiles de rua em São Paulo, três dos maiores blocos "importados" do Rio ainda não sabem onde vão se apresentar na capital. A Prefeitura decidiu na tarde de terça-feira (26/01) vetar a passagem dos blocos cariocas Bangalafumenga, Sargento Pimenta e Quizomba, além do paulistano Chega Mais, pela Avenida Santos Dumont, que dá acesso ao sambódromo do Anhembi, na zona norte.

 

Leia mais notícias em Carnaval

 

Eles desfilariam neste sábado e domingo na via, proibida a pedido da Liga das Escolas de Samba porque o local já receberá milhares de pessoas para os ensaios técnicos das escolas ao longo do fim de semana.

A alteração do local pegou os blocos de surpresa, pois o endereço foi sugerido pela própria Prefeitura no fim do ano passado, como forma de evitar a concentração dos foliões na Vila Madalena, zona oeste. Em 2015, os blocos se apresentaram na Avenida Sumaré, que dá acesso ao bairro, e a movimentação chegou a provocar atritos entre moradores e participantes dos blocos.

O novo endereço ainda não foi definido pela Prefeitura. Segundo o Estado apurou, a Secretaria Municipal da Cultura e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estão avaliando opções na mesma região - Avenida Tiradentes - e também na zona sul - Avenidas 23 de Maio e Dom Pedro I.

Tradicionais no Rio, os blocos Bangalafumenga e Sargento Pimenta reuniram mais de 50 mil pessoas na capital em 2015. Neste ano, eles fazem parte de uma programação que reúne cerca de 350 blocos de rua, que serão espalhados por diversos locais da cidade. O Monobloco, por exemplo, do cantor Alceu Valença, foi transferido para o entorno do Parque do Ibirapuera.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.