Relatos de roubos e pancadaria no Suvaco da Asa; veja o vídeo

Nas redes sociais, vídeo de briga com mais de 8 envolvidos tem 77 mil visualizações

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.


O vídeo de uma briga no carnaval Suvaco da Asa, sábado (23/01), foi postado em uma rede social e já tem mais de 1200 compartilhamentos. A confusão começou com dois homens e acabou se transformando em um tumulto generalizado. A confusão aconteceu entre as barracas de comida e bebida, no asfalto entre a Torre de TV e a Fundação Nacional das Artes (Funarte), próximo ao gramado em que ficavam o palco e a parte central do bloco. Um dos homens teve seu rosto pisado e permaneceu, aparentemente, desacordado no chão.

 

Muitas pessoas também se queixaram da insegurança no Suvaco. Roubos de carteiras e celulares também foram relatados nas redes sociais. A Secretaria de Segurança ainda não divulgou um balanço das ocorrências na festa de sábado. O bloco, que saiu pela primeira vez no Eixo Monumental, em frente a Funarte, em sua décima edição, foi regado a chuva e muita lama. A preferência a respeito do novo local da festa dividiu a opinião dos foliões.

Resposta

A organização do Suvaco, por meio de nota, afirmou que a briga aconteceu num local ao lado do bloco. "Quem esteve por lá sabe que essa briga não ocorreu na concentração do bloco, localizada no gramado da Funarte, nem no desfile da Orquestra Popular Marafreboi, ocorrido nas vias N1 e S1. A confusão se deu em um evento paralelo, organizado pela Ambev, patrocinadora do Carnaval de Brasília, que instalou um trio elétrico nas proximidades do local por conta própria, tocando músicas que não condizem com a tradição do Suvaco da Asa, e permitindo, ainda, a venda de garrafas de vidro no local. O trio, inclusive, atrapalhou o desfile da orquestra", diz o texto.

Os organizadores garantem que não faltou policiamento. "O Suvaco da Asa trata seu folião com respeito e colocou à disposição da comunidade 150 policiais, da Polícia Militar e de polícia especializada, além de quatro representantes da Agefis, para coibir a venda de garrafas de vidro no local. Trinta seguranças particulares e trinta brigadistas também foram contratados para reforçar a atenção a quem passou pelo bloco", afirma.

Nada de maior gravidade ocorreu, segundo o evento. "Ocorrências ocasionais existiram, mas até o fim da programação, às 22h, não foi registrado nenhum fato de maior gravidade no nosso carnaval. A PM parabenizou a diretoria do Suvaco, ao final da festa, pelo clima pacífico que perdurou durante todo o evento".

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.