Agentes multam 145 pessoas por urinar na rua no Rio de Janeiro

Desde o início da fiscalização dos blocos do Pré Carnaval 2016, já foram multadas 533 pessoas, das quais 87 mulheres e cinco estrangeiros por fazer xixi na rua.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/02/2016 13:11 / atualizado em 07/02/2016 13:17

Agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública, com o apoio de guardas municipais e fiscais do Lixo Zero, da Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb), multaram 145 mijões nos desfiles de blocos de carnaval no sábado (6). No Cordão do Bola Preta, no centro, 38 pessoas foram flagradas - cinco mulheres - fazendo xixi na rua durante o desfile. Seis pessoas foram detidas por desacato, briga, furto e roubo. No bloco Céu na Terra, em Santa Teresa, oito pessoas foram flagradas urinando em local público. Nos blocos Favorita e Empolga às Nove, em Copacabana, 15 pessoas foram autuadas. No bloco Escangalha, na Gávea, foram multadas 63 pessoas urinando. No bloco Barbas e Rebarbas, em Botafogo, foram flagradas 21 pessoas urinando, entre eles, seis mulheres. Todos foram multados em R$ 510 pelas equipes do Lixo Zero. Desde o início da fiscalização dos blocos do Pré Carnaval 2016, já foram multadas 533 pessoas, das quais 87 mulheres e cinco estrangeiros por fazer xixi na rua. Os nove postos montados pela Secretaria Municipal de Saúde no Sambódromo e no Terreirão do Samba realizaram 634 atendimentos, com 26 remoções para unidades hospitalares, nos dois dias de desfiles das escolas de samba da Série A. Este número é maior que o registrado em 2015, quando 565 pessoas foram atendidas e 18 transferidas. Somente na madrugada deste domingo (7), foram realizados 354 atendimentos e 16 remoções. As principais ocorrências foram mal-estar provocado pelo calor ou por hipertensão e pequenos traumas ortopédicos. Ao todo, são 33 leitos na Sapucaí, sendo sete de suporte avançado para os casos de maior gravidade. Outros dois postos foram montados no Terreirão, com mais sete leitos, dois deles de suporte avançado. Para os casos que precisem de remoção, estão disponíveis 17 ambulâncias equipadas com Unidade de Tratamento Intensivo, com equipes de saúde distintas das equipes dos postos. A Central Municipal de Regulação dá suporte aos casos de necessidade de transferência de pacientes. Os hospitais da rede municipal de saúde estão de prontidão, preparados para receber os casos mais graves.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.