SIGA O
Correio Braziliense

Briga interrompe leitura de notas na apuração do carnaval de São Paulo

A ausência de nota provocou uma briga entre dirigentes da Unidos da Vila Maria. Alguns membros foram retirados do evento pela polícia civil e outros saíram de espontânea vontade, em boicote à apuração.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/02/2016 17:30 / atualizado em 09/02/2016 17:41

Os ânimos se exaltaram na leitura de notas da apuração para o vencedor do carnaval de 2016, nesta terça-feira (9). No quinto quesito anunciado, a evolução, o segundo jurado esqueceu de dar nota para a Império da Casa Verde, o que gerou revolta entre os representantes das agremiações presentes no local. Pelo regulamento, se não há nota, automaticamente a escola recebe a maior nota dos outros jurados.

 

A ausência de nota provocou uma briga entre dirigentes da Unidos da Vila Maria. Alguns membros foram retirados do evento pela polícia civil e outros saíram de espontânea vontade, em boicote à apuração. A jornalistas no local, o presidente da escola de samba denunciou o que ele chama de "irregularidades de julgamento. "O povo brasileiro já é tão injustiçado, tão sofrido, não pode ter isso não", completou.

 

Antes, já havia um burburinho devido às notas dadas pela primeira jurada. Para a Rosas de Ouro, a jurada deu 8,9, menor nota anunciada até agora. Já foram lidos notas dos quesitos mestre sala e porta bandeira, enredo, alegoria e samba-enredo. Há pouco, a decisão de dar a maior nota dos outros jurados para aquela que faltou para a Império foi anunciada. Até a conclusão do último critério, a Mocidade Alegre liderava a competição.

 

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.