Bruna Caram e Chico César se juntam contra o assédio no carnaval

A dupla canta a marchinha "Se você quiser" que explica os abusos sofridos pelas mulheres nestes dias de folia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/02/2017 14:55 / atualizado em 15/02/2017 15:06

 

 

Os músicos Bruna Caram e Chico César se mobilizaram contra o assédio no carnaval e cantaram,  juntos, uma nova marchinha para a folia deste ano. "Se você quiser", escrita por Pedro Abramovay e Gustavo Moura, explica, de maneira animada e didática, os abusos sofridos pelas mulheres nessas festas. A canção foi lançada na segunda-feira (13/2), no Facebook.


"Se ela diz que sim e depois que não, ainda é não. É que pra ser sim tem que poder dizer não. Beijar e cair na farra é mesmo uma delícia. É que se for na marra, é caso de polícia", diz a letra da música. "Me olha, me beija e me olha, que isso é tão gostoso quando a gente quer. Mas se não quiser, meu bem, tudo bem. Vou la pra ladeira, procurar um outro alguém que me queira", explica outro trecho da canção.

Em entrevista ao Correio, Bruna ressalta a importância de trazer à tona, principalmente nesta época do ano, debates sobre a luta da mulher. Apesar da causa ter mais espaço na sociedade, o caminho para a igualdade de direitos ainda é muito grande. "Não há momento mais apropriado para falar sobre o assunto que no carnaval. A festa mais bonita do Brasil que, ao mesmo tempo que queremos festejá-la, temos medo", desabafa.

Insegurança 

 

 

Apaixonada pela folia, Bruna curte todos os anos os bloquinhos de rua. Contudo, lamenta ter de lidar sempre com o assédio. "Infelizmente, nós, mulheres, ainda nos sentimos inseguras de frequentar os blocos. A sociedade precisa entender que a gente não pode mais sofrer por causa disso, porque o momento é de alegria, e deveria ser assim para todos", pontua.

A nova música faz parte da campanha de carnaval do coletivo feminista AzMina. Nas redes sociais, o grupo usa as hashtags "Uma mina ajuda a outra" e "Carnaval sem assédio" para incentivar a sororidade nos dias de folia, ou seja, a irmandade entre as mulheres para combaterem juntas o assédio - mesmo não sendo vivido por elas mesmas. 

 

Leia a letra da música na íntegra:

 

Se você diz não, eu sei que é não, e que só é sim, se assim você disser
Não importa o que é que você vai vestir
Eu não vou te tocar, sem você consentir
Eu só quero ver, é você sorrir
Dançando em tom de igualdade
Sem nenhum motivo para se preocupar
Eu só quero ver
É você brilhar
Brincando em plena liberdade
Como deve ser e hoje será
Vem pra perto de mim, meu bem
Se você quiser celebrar o amor, irradiar axé
Quero seu amor, se você quiser
Se embola comigo de boa
Na brisa, na chuva, onde a gente couber
Quero seu amor, se você quiser
Me olha, me beija e me olha
Que isso é tão gostoso quando a gente quer
Mas se não quiser, meu bem, tudo bem
Vou la pra ladeira, procurar um outro alguém que me queira
Se ela diz que sim e depois que não, ainda é não
É que pra ser sim tem que poder dizer não
Beijar e cair na farra é mesmo uma delícia
É que se for na marra, é caso de polícia
Se o rapaz for chegar com esse papo de assédio
Pode até pedir a mão dela, mas só vai levar o seu dedo médio
Não tem brincadeira quando um não quer
E venha, e veja e beija
Contanto que seja o que ela quiser

Tags: carnavaldf
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.