Jornal Correio Braziliense

O segredo das linhas de crédito: saiba como escolher

Entenda qual é a melhor forma de utilizar os serviços de crédito do seu banco

Correio Braziliense

Se organize! - Foto: AEMCA grande maioria das pessoas acredita que os serviços de investimento bancário são apenas para pessoas que possuem grandes quantidades de dinheiro sobrando, que gostariam de aplicar em algum fundo ou comprar ações. Mas na verdade, boa parte das opções bancárias são voltadas para ajudar as pessoas a se organizarem financeiramente, principalmente quando, ao invés de capital alto, elas possuem grandes dívidas a serem pagas ou a necessidade de um montante considerável de dinheiro para realizar um plano de vida, como um imóvel, uma viagem ou um negócio novo. Nesses casos, é interessante contratar uma linha de crédito, pois possuem taxas mais baixas que as de cheque especial e o prazo de pagamento é maior (para saber mais sobre linhas de crédito, clique aqui). Existem diversos tipos de linhas, para situações bem específicas, mas todas elas funcionam dentro de três grandes grupos:

 

· Crédito para investimento ou investimento fixo: são altos montantes de dinheiro destinados à aquisição de bens, ideais para financiar uma casa, um carro, equipamentos, uma reforma e outros gastos maiores que exigem pagamento imediato e geram algum tipo de retorno ou posse.

· Crédito para capital de giro: é dinheiro disponibilizado para o pagamento de despesas, como viagens, festas de fim de ano, salários, compra de matéria-prima, combustível e outras despesas menores, que não se tornam propriedades e não trazem nenhum retorno financeiro direto.

· Investimento misto: é conhecido como capital de giro associado ao investimento, pois é ideal para fazer a manutenção de bens previamente adquiridos. Por exemplo, se você tem um processador, agora é preciso comprar matéria-prima para mantê-lo funcionando. Para escolher um tipo de investimento, é importante fazer uma lista das suas necessidades e verificar a urgência de todas elas. Estude sua situação - Foto: Biggerpockets

 

O ideal é se organizar a partir de um planejamento e dar prioridade para financiamentos, pois os limites são maiores, os custos são menores, os prazos são longos e as exigências de garantia são mais fáceis de cumprir. Verifique se vale realmente a pena pegar um empréstimo para pagar as contas, pois se não tomar cuidado ele pode acabar virando uma bola de neve e, às vezes, a melhor saída é investir no aumento do faturamento para resolver a falta de capital de giro. Uma boa forma de saber que está fazendo a escolha certa de forma segura é ter um planejamento do que vai fazer com o dinheiro, verificar as possibilidades de retorno, saber de que forma o valor gasto será devolvido para o banco e se você consegue pagá-lo com todas as taxas dentro do prazo estabelecido. Desta forma, ao conversar com o gerente e fazer a simulação de gastos entre as opções disponíveis, já vai saber que tipo de acordo funciona melhor para a sua situação, e então é só escolher aquele com o maior custo-benefício. Para saber mais detalhes sobre cada uma das linhas de crédito, clique aqui.