Crédito para Empresa

Como investir no seu negócio? Entenda como funcionam as linhas de crédito para pessoa jurídica.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/10/2017 14:39 / atualizado em 24/10/2017 15:03

 
 
Começar um negócio é uma tarefa que exige muita dedicação, principalmente ao explorar o campo do empreendedorismo pela primeira vez. Todos os dias surge um novo imprevisto, as burocracias são confusas e os impostos então, nem se fala. É preciso estudar bastante para entender o que você tem responsabilidade de pagar, o que está isento, o que pode ou não ser feito, o que é preciso providenciar, o que é obrigatório, quais são as prioridades, e por aí vai... A lista de compras e pagamentos vai só aumentando e, muitas vezes, não há caixa suficiente para tantos investimentos ao mesmo tempo. Nessas horas, a melhor solução é pedir uma linha de crédito. Não sabe o que é isso? Então clica aqui
 
Mas antes de sair calculando juros e prazos de devolução, é preciso entender um pouco melhor quais são as suas opções como empresa, ou seja, pessoa jurídica. Da mesma forma que há vários tipos de linha de crédito, com várias taxas prazos e requisitos diferentes para a pessoa física, os bancos oferecem programas adaptados para diferentes funções e necessidades do negócio. Veja abaixo as modalidades de crédito para empresas:
 
Conta Garantida: Crédito rotativo semelhante ao cheque especial com a diferença de haver amortização do valor principal do empréstimo. Normalmente é vinculado à conta corrente da empresa. A garantia pode ser feita com cheque-caução, duplicatas ou notas promissórias (títulos de crédito nominativo em que o comprador fica obrigado a pagar certa quantia em determinada data). Porém, apesar das facilidades, costumam ter taxas superiores.
 
Capital de Giro: tem como finalidade cobrir as despesas já efetuadas até o momento em que se recebe pela venda ou serviço prestado. Por exemplo, para arcar com a compra de mercadorias, reposição de estoques, despesas administrativas, salários, transporte, entre outras coisas que mantém a empresa funcionando, em operação, até o momento em que os valores que a empresa possui a receber entram em seu caixa Esses empréstimos podem ser liberados isoladamente e buscam otimizar o fluxo de caixa das empresas. São caracterizados por taxas pré ou pós fixadas, financiamentos de curto prazo e possibilidade de garantia por meio das próprias sociedades. 

Investimento fixo: é ideal para projetos mais a longo prazo, como implantação, expansão e modernização de empresas, reposição de maquinário, móveis, veículos, reformas e outras instalações. Ou seja, financiamentos para itens de permanência duradoura ou que trazem retorno efetivo de capital. 

Investimento misto: é a melhor solução para quando você precisa fazer um investimento a longo prazo, mas que necessita de manutenção constante. É o caso, por exemplo, de máquinas, que possuem custo inicial de compra e necessitam de matéria prima e energia para se manterem em funcionamento. Ela se caracteriza pelas taxas pré-fixadas e financiamento a longo prazo com carência. Porém, esse tipo de crédito exige recursos próprios e garantias reais, de bens e imóveis.

Antecipação de Recebíveis: caso a empresa financie o cliente, aceitando cheques, boletos ou dividindo valores no cartão de crédito, essa opção permite antecipar os valores que já estão programados para serem recebidos e descontar cheques e outros recebíveis antecipadamente. A empresa também pode usar as faturas como forma de garantia e obter capital de giro. 

Venda (Vendor): é muito comum no âmbito de imobiliária e veículos e funciona como uma parceria entre a empresa e o banco, para oferecer um empréstimo ao comprador. Este continua pagando parcelado, a diferença é que o dinheiro chega à vista para a empresa que vendeu o produto ou serviço. 

 • Compra (Compor): é uma modalidade em que o banco paga seus fornecedores à vista e a sua empresa parcela e paga a prazo para o banco.
 
 
Agora que você já sabe todas as possibilidades de conseguir capital para investir na sua empresa, basta fazer uma pesquisa de taxas e burocracias para entender qual delas vai trazer o maior custo-benefício, lembrando que as taxas são determinadas de acordo com o seu perfil (acesse aqui para entender melhor).Depois basta se planejar para otimizar os gastos e se preparar para pagar a dívida a longo prazo. Está esperando o que para fazer o seu negócio sair do papel?    
 
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

Conteúdo de responsabilidade do anunciante

BRB