Plano de cargos e salários de PMs e bombeiros é aprovado por unanimidade no Senado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 28/10/2009 19:32 / atualizado em 28/10/2009 20:32

O Senado aprovou, na tarde desta quarta-feira (28/10), a criação do plano de cargos e salários de policiais militares e bombeiros do Distrito Federal. A votação foi rápida e unânime. O líder do PTB, senador Gim Argello, relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), comemorou a aprovação e diz que a decisão é o reconhecimento do valor dos PMs e dos bombeiros. "Ninguém apostava que essa votação iria acontecer hoje e conseguimos adiantar e aprovar o projeto com unanimidade. Agora, ele deve ser encaminhado para o presidente da República até sexta-feira", declara o senador.

Para o deputado distrital Cabo Patrício (PT-DF), presidente da Associação dos Policiais e Bombeiros Militares do Distrito Federal (Aspol), a categoria está de parabéns por ter se mobilizado em todos os momentos. O deputado agradeceu também o presidente do Senado, José Sarney. "Agora vou articular com o ministro (das Relações Institucionais) Alexandre Padilha, para tentarmos evitar qualquer veto presidencial. Esperamos que o presidente sancione nos próximos dias para que os PMs já possam receber os reajustes e as gratificações. Tenho certeza que esses projeto vai melhorar a segurança pública do Distrito Federal", afirmou.

De acordo com vice-presidente da União dos aprovados, Eneas de Ávila Filho, a aprovação é o fruto de um trabalho. Eles vão deixar para comemorar após a sanção do presidente. O objetivo principal com a aprovação do  projeto de lei que passou pelo Senado é a emenda do nível superior, que afeta o concurso da PMDF que foi paralisado e deve continuar se a PL for sancionada.


Proximos passos
Depois de passar pela Câmara dos Deputados na quinta-feira (22/10), a votação no Senado era a próxima etapa na jornada para a criação do plano de cargos e salários. Agora, deve ser encaminhada para sanção presidencial.

Pelo projeto, o diploma de curso superior passa a ser obrigatório para quem quiser ingressar na carreira de policial militar ou bombeiro. Outra mudança importante é que policiais e bombeiros passarão a receber gratificação por risco de vida.

publicidade

publicidade