cidades df

Metro quadrado dos imóveis sobe em média 20% a 25% a cada 12 meses

Diego Amorim

Publicação: 27/12/2009 08:25 Atualização: 27/12/2009 08:41

Nos últimos cinco anos, o mercado imobiliário do Distrito Federal vem mantendo um forte ritmo de valorização. A cada ano, o preço do metro quadrado sobe em média entre 20% e 25%. Ao lado do Rio de Janeiro, o DF fica atrás apenas de São Paulo em volume de vendas e faturamento. Em 2009, a valorização foi ainda mais forte. Nos primeiros lançamentos do Setor Noroeste, o preço do metro quadrado, que já beira os R$ 10 mil, assustou, mas ainda assim não faltaram compradores. Pelas previsões do setor, o metro quadrado deve chegar em breve a R$ 12 mil. Antes restrita ao Plano Piloto, cujo tombamento explica em parte a disparada de preço dos espaços, a valorização se expandiu para as demais cidades do DF e até mesmo para o Entorno.

De acordo com o presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi), Adalberto Valadão, em 2009 a valorização do metro quadrado variou de 15% a 40%, dependendo da localidade. "A tendência é de um 2010 ainda melhor. Há muita gente querendo comprar, a demanda é grande. E os financiamentos, que voltaram a existir com abundância, estão cabendo no bolso das pessoas. A explosão do mercado começou há cinco anos e ainda não parou", afirma.

O surgimento de novas áreas para investimento aqueceu o mercado em 2009. O foco das empresas não se restringiu ao Plano Piloto e a Águas Claras. Com a escassez de terrenos livres na região central, as incorporadoras descobriram um nicho próspero em cidades como Samambaia, Ceilândia e Taguatinga, além de Valparaíso e Águas Lindas, ambas em Goiás. É cada vez maior o número de investidores nessas áreas periféricas. Muitos que não podem desembolsar R$ 10 mil por metro quadrado no badalado Noroeste, por exemplo, pagam até quatro vezes menos longe do Plano.

Os lançamentos nas cidades do DF fizeram a Brasal Incorporações ter um ano considerado excelente, com um montante de R$ 250 milhões em vendas. "Levamos para Samambaia, Ceilândia e Gama propostas de condomínio que antes eram exclusivas da classe alta", comenta o diretor da empresa, Dilton Junqueira. Em Samambaia, todas as 360 unidades de um mesmo empreendimento foram vendidas em menos de um mês. A expectativa para o ano que vem é movimentar R$ 400 milhões. Cinco novos empreendimentos estão previstos: três no Noroeste e dois em Samambaia.

Previsões
As imobiliárias estimam que 20% dos imóveis vendidos este ano no DF se incluem no chamado segmento econômico, cujo valor do metro quadrado não passa de R$ 2,5 mil. O programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, oxigenou esse mercado. Atentas a essa expansão, empresas locais e de fora têm se preparado para uma nova realidade. O Grupo Lopes Royal, por exemplo, trouxe para Brasília a Habitcasa, especializada em imóveis do segmento econômico. A nova empresa vai atender, em 2010, interessados em comprar imóveis de até três quartos nas cidades do DF e Entorno.

Há um ano, a construtora e incorporadora Rossi, presente em 61 cidades do Brasil, abriu escritório na capital federal para fechar parcerias no Setor Noroeste e também algumas voltadas para as classes C e D. No primeiro semestre de 2010, começarão as vendas de unidades de condomínios nas cidades goianas de Valparaíso e Cidade Ocidental. A comercialização ficará por conta da Rossi Ideal, empresa criada para cuidar especificamente dessa modalidade. Os apartamentos custarão a partir de R$ 64 mil. As obras devem gerar pelo menos 3 mil empregos.

Em parceria com a Paulo Octávio Investimentos Imobiliários, a Rossi lançou dois empreendimentos no Noroeste: um prédio com apartamentos de dois e três quartos e outro com apartamentos de quatro quartos. O tamanho dos imóveis, que ficarão prontos só em 2012, varia entre 73 e 536 metros quadrados. O preço gira em torno de R$ 9 mil o metro quadradro. "Brasília é um dos principais mercados do país, por isso queremos chegar para ficar", diz o diretor regional da Rossi, Frederico Kessler.

A valorização do Noroeste impressiona. Em novembro último, as primeiras quitinetes do bairro chegaram a ser comercializadas por meio milhão de reais. Os imóveis têm entre 31 e 67 metros quadrados e chegam a custar R$ 556 mil. Apesar do preço, quase todas as unidades desse empreendimento estão vendidas. Aliás, cerca de 80% das projeções lançadas no Noroeste já têm dono. O bairro será o último setor habitacional a ser construído na área tombada de Brasília. (colaborou Mariana Flores)

Financiamento
Programa que promete viabilizar a construção de 1 milhão de moradias para famílias com renda de até 10 salários mínimos (R$ 4.650). Para isso, o financiamento é facilitado e o governo faz parcerias com estados, municípios e iniciativa privada.

Mão de obra
O mercado imobiliário aquecido traz à tona o problema da falta de mão de obra na construção civil. Na tentativa de suprir o deficit, os empregadores têm recrutado gente em Goiás e Minas Gerais e nas regiões Norte e Nordeste. Em 2009, o setor foi o que mais absorveu mão de obra no DF. Mesmo assim, as 65 mil pessoas empregadas em canteiros de obra não são suficientes para atender a demanda.

Leia mais na edição impressa do Correio Braziliense deste domingo (27/12)

Esta matéria tem: (46) comentários

Autor: Antonio Megawatt
o tombamento é um sofisma. O setor noroeste é lavagem de dinheiro. não conheço ninguem que se disponha a dar $500K num 2 quartos. A titulo de comparação com este valor se mora num duplex em POA ou CWB, tambem pode morar num ótimo 3 qtos 2 vagas a duas quadras da praia na barra da tijuca. E um horror | Denuncie |

Autor: Guilherme Guilherme
O preço pode até subir 25% ao ano, contudo o próprio mercado irá se regular, pois o salário dos compradores não sobe 25% ao ano, ou seja, teremos um excesso de oferta em breve em todo o DF, como já ocorre aqui em Aguas Claras, onde vejo muitos prédios a noite praticamente vazios. | Denuncie |

Autor: Guilherme Guilherme
Adalberto Valadão, o problema da valorização - vulgo especulação - é exatamente o citado por você: caber no bolso. Se os preços seguirem o rumo atual, daqui a pouco, só juiz, deputado e mega empresário vai comprar imóvel em Brasília. | Denuncie |

Autor: VINICIUS GONÇALVES
Com 550.000,00, eu compro 4 lote 150 m2 no Recanto das Emas, construo 6 alugueis de 350,00 em cada lote. Isto me da uma renda de 8.400,00. Quase 2% do meu investimento. vinicius10s11@bol.com.br | Denuncie |

Autor: Guilherme Guilherme
Não entendo o porque da super valorização em Aguas Claras, pois o que não falta ali é oferta de imóveis, sejam novos, em construção. Brasília, a capital da especulação imobiliária. | Denuncie |

Autor: JOSÉ SOUZA
Boa tarde. Não existe argumentos concretos sobre os aumentos crescentes do m2 dos terrenos. A ultima área nobre de Brasilia é o Noroeste. www.brasiliaportaldosimoveis.ning.com | Denuncie |

Autor: Marcos Morgenstern
Sr. Fabio Almeida, tenho que concordar com o Sr. Guilherme Rbr. Mais estranho ainda é não colocarem os economistas da Unb para opinar, corroborizando sua opinião de maiores especuladores. No meu ponto de vista Brasília será uma próxima Dubai. Existe déficit de moradia, mas não justifica este cenário. | Denuncie |

Autor: Hercilio Silva
Vou resumir a discussão: essa valorização acima do que a renda da população pode pagar tem patrocínio oficial do GDF, falta um governador com coragem para enfrentar isso. O teto do SFH é 500 mil, atende a todo o país, menos DF, acima disso é para luxo, não para a moradia necessária a cada um. | Denuncie |

Autor: Andre Santo
Tomara que essa bollha estoure logo, pois os preços dos imóveis não me parecem bons nem para quem quer algo para morar nem para quem está a fim de investir. Será, por exemplo, que um apartamento de 3 qtos, na planta, sendo comprado por 900 mil atrairá interessados depois de pronto? | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
E outra Sr Guilherme Rbr, o que acontece quando uma cidade não tem terrenos? O preço aumenta ou diminui? E outra, Brasília é finita, então, aqui é tudo milimetrico. Então o Noroeste vai ter apenas 40 mil sortudos, agora se fosse no Rio iria ser 400 mil né? | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sr FB VA sabe quem pagou? Promotores, Juizes, funcionários do alto escalão do governo LULA... | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sr Guilherme Rbr, eu não sou especulador, muito pelo contrario, eu sou pesquisador da área, e olha, que bolha vai estoura em Brasília? Uma cidade que passou 45 anos considerada uma roça, e agora que começa a prosperar e vem as pessoas criticando, se estão reclamando sugiro mudar de cidade. | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sr Guilherme Rbr discordo de você, a UNB é a maior especuladora de Brasília, primeiro, se alguem tem 2 quadras inteiras inabitadas, então isso não é especular? E outra, quem disse que a UNB não compra? Nossa eu queria saber de quem é o terreno de 20 mil m2 no Setor Hoteleiro, do PAPA que não é. | Denuncie |

Autor: Leandro Lopes
É interessante as brigas fúteis que as pessoas que aqui acessa travam... Santa banalidade... Homo sapiens, sapiens... | Denuncie |

Autor: FB VA
Essa bolha vai estourar, e aí o pessoal que pegou financiamento vai ficar com a parcela alta e o imóvel não irá valer nem a dívida (vide EUA 2008/09). Agora o que me impressiona é alguem ter coragem de pagar meio milhão para morar no Guará (Living Park)... | Denuncie |

Autor: Guilherme Rbr
Sr. Fabio Almeida, pelo visto o Sr. deve ser um dos especuladores do mercado imobiliário de Bsb, pois não lhe faltam "argumentos" pra explicar a valorização imobiliária. Contudo, suas colocações estão totalmente equivocadas (cont.) | Denuncie |

Autor: Guilherme Rbr
Primeiramente, não há que se dizer que o preço deve ser assim pois senão seria "da roça". Outras capitais (mesmo SP e RJ) NÃO possuem os preços anabolizados daqui. O metro quadrado no Leblon gira entre 10-15mil, mas e um BAIRRO PEQUENO NA ORLA de uma das praias mais famosas do mundo (cont.) | Denuncie |

Autor: Guilherme Rbr
O m2 do Baiiro do Morumbi (SP) gira em torno de 5mil (metade do NW). A UNB NÃO é a maior especuladora de BSB, pois ELA NÃO COMPRA (lei econômica básica). e finalmente: Lavagem de dinheiro cria especulação SIM! Ano passado, uma operação do MPDFT e PF desarticularam uma lavagem de 600mi em A. Claras | Denuncie |

Autor: Guilherme Rbr
E é preciso salientar também que o mercado imobiliário de Bsb é alavancado pelas reportagen$ parciai$ de alguns jornais da capital.... | Denuncie |

Autor: Guilherme Rbr
É preciso formar uma força-tarefa de PHDs (em economia e psicologia) pra conseguir explicar como uma cidade surgida há 50 anos no meio do NADA consegue ter preços de imóveis nesse patamar. | Denuncie |

Autor: Geraldo Oliveira
Com certeza deve existir muito capiau vivendo melhor que muitos indinheirados! Pelo menos não precisam assistir a família se matando por causa de dinheiro e heranças! Em muitas situações são mais felizes que muitos abastados! | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sr Hercilio Silva o que seria inconstitucional? O preço dos imoveis? Quem dita isso é a lei universal da demanda e da oferta, quanto mais a demanda, maior vai ser o preço. Isso ocorre em todos os setores, como por exemplo, passagens aéreas, existe uma grande demanda para poucos assentos nos aviões. | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sr Hercilio Silva, não existe esse negócio de economia melhor, e por falar em economia menor, detalhe, se Brasília tem 99 bi de PIB e o Rio 139 bi, então não é tão menor assim do jeito que você fala, e claro, sem contar que a população aqui é menor do que em ambas as cidades. | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sr Hercilio Silva acho que você deveria aprender economia com os economistas da UNB, aqui tem uma renda muito maior do que em São Paulo ou Rio de Janeiro, pelo simples fato que aqui, as pessoas de classe A, B e C ganham bem mais do que nessas cidades. É pura matemática. E não existe esse negócio de | Denuncie |

Autor: Geraldo Oliveira
Possivelmente muita lavagem de dinheiro! Nunca dei um centavo para estes sanguessugas do ramo imobiliário de Brasília! | Denuncie |

Autor: Hercilio Silva
Porque toda vez que digo que tem imposto embutido no preço dos imóveis meu comentário não aparece? É inconstitucional e em vez de combater isso o MPDF exige preços mais altos? | Denuncie |

Autor: Hercilio Silva
Como pode a renda do setor no DF ser parecida com Rio e SP se a economia aqui é muito menor? Rio é caro porque tem praia, tem turismo internacional, a comparação é ridícula. | Denuncie |

Autor: Hercilio Silva
Essa valorização esquisita vai quebrar pessoas e gerar passivos aos bancos no futuro. Primeira causa, GDF cobra preços altos, faz obras com isso(imposto embutido). O servidor que trabalha não tem renda pra isso, tá cheio de imóvel vazio e falta onde morar, precisa investigar lavagem de dinheiro. | Denuncie |

Autor: waldir silva
Quem quiser ser capiau mude para o pantanal..rsrsrsrsrs | Denuncie |

Autor: VASCO VASCONCELOS
SR. Fabio Almeida. Está explcado o porque da valorização dos imóveis do DF.Se a SRF em conjunto c/Polícia Federal, fizer um rastreamento,irá deparar que todo esse volume de dinheiro, t u n g a d o dos nossos bolsos e escondido nas caçolas, cuecões e meias dos meliantes está corroborando c/Cartel Imo | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sra Adjacy gomes que belo Cerrado? Acorda, aqui já existia ocupação humana a 200 anos, era tudo fazendas, agora vai me dizer que a região não tinha ocupação humana, inclusive em área pseudo ambientais era caminho da estrada real que ia de Salvador a Cuiabá. Precisa se atualizar. | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sr LINCOLN LINCOLN SANTOS discordo de você, com valorização ou não, o tráfico, corrupção já existem a 510 anos no Brasil. Pior agora você querer falar da MP e PF, muitos policiais e promotores compraram seu 1o apartamento agora esse ano. Então eles vão ter que se auto fiscalizar? | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sr Marcos Morgenstern, o pseudo economistas da UNB, esquecem um pequeno detalhe, a maior especuladora imobiliária em Brasília e justamente a UNB, pois não disponibiliza todos os terrenos de sua propriedade na Asa Norte, e agora ficam falando de especulação, brincadeira né. | Denuncie |

Autor: Fabio Almeida
Sr VASCO VASCONCELOS Eu discordo de você, então você como as demais pessoas e pseudo economistas da UNB acham que em Brasília os preços deveriam ser de roça? Em todas os outros países os preços de imovéis nas capitais são mais caros do que em Brasília. | Denuncie |

Autor: Khristian Silva Cruz
Especulação imobiliária no DF é o resultado da corrupção da maioria de políticos e corretores de imóveis inescrupulosos. O pior é que estamos a poucos quilometros da praça dos 3 poderes... imaginem longe... só nos resta lamentar?! | Denuncie |

Autor: VASCO VASCONCELOS
Nada justifica os preços dos imóveis do DF, serem mais caros dos q os da Avenida Copacabana -RJ. Não é preciso ser vidente p/saber q todo dineeiro tungado dos nossos bolsos, escondidos nas caçolas, cuecões, meias dos meliantes públicos, estejam corroborando p/fortalecer o cartel imobiiário do DF. | Denuncie |

Autor: Alexandre Fontenele
Adquiri imóvel no Riacho Fundo I em 2008 e ele valorizou 100% nos últimos 22 meses. O mercado imobiliário do DF virou uma real expeculação imbecil e desenfreada. O que dizer do Noroeste que tinha o slogan de cidade a favor da natureza. A 1° coisa que fizeram foi colocar os índios pra correr... | Denuncie |

Autor: Fernando Vidal
Os preços dos imóveis são um absurdo, não sei como tem gente com poder aquisitivo para comprá-los, o fato é que compram. Francamente não sei onde tem tanta gente com dinheiro aqui em Brasília. Não temos industrias, funcionário público, alguns ganham bem. É meio estranho... | Denuncie |

Autor: Indignado Souza
Essa é a bolha imobiliária brasiliense ... Graças aos dinheiro "suado" de políticos, corruptos e aqueles que mamam nas tetas do governo. Se não fosse isso, justifica uma quitinete de meio milhão? Espero que um dia isso acabe. Toda bolha estoura. | Denuncie |

Autor: Heliete Bastos
Continuando com o comentário anterior. Quem paga pelos preços extorsivos dos imóveis, compensando o valor da propina acaba sendo mesmo o povo. Construtora nenhuma quer prejuízo, concordam?Já imaginaram quanto de dinheiro corre com a especulação imobiliária que se vê em Brasília? | Denuncie |

Autor: Heliete Bastos
A valorização dos imóveis no Plano Piloto é vergonhosa e não pode ser justificada somente pelo fato da área ser restrita. Será que é difícil de entender que isso só acontece para compensar o valor das propinas pagas pelas grandes construtoras?Afinal, O dinheiro tem que sair de algum lugar. | Denuncie |

Autor: Marcos Morgenstern
Mais uma vez o Correio Braziliense estimula a especulação imobiliária em Brasília e continua não ouvindo economistas da Unb. Publica apenas opiniões dos principais interessados nesta especulação. Brasília será a próxima Dubai. | Denuncie |

Autor: LINCOLN LINCOLN SANTOS
isso pode facilitar e muito a lavagem de dinheiro vindo da corrupçao,do gdf tráfico etc.....PFe MP fica de olho | Denuncie |

Autor: waldir silva
Em março de 2009, paguei 585 mil reais por uma unidade de 104,3m2 no living park, condomínio resort atrás do carrefour e parkshoping, ontem fui verificar o andamento da obra e fiquei sabendo que a mesma unidade tá custando 800,00 reais e só restam seis no meu bloco, em andar baixo, um absurdo isso... | Denuncie |

Autor: waldir silva
Eu não sei se esses imóveis valem realmente tudo isso, mas como a demanda é grande e a renda percapta dos brasilienses é alta, as unidades acabam por ser vendidas, a falta de mão de obra preocupa, no que pode a qualidade dos acabamentos ficar prejudicada, á vários exsemplos de obras mal acabadas... | Denuncie |

Autor: Adjacy gomes
Enquanto isso, os candangos continuam a destruir o belíssimo Cerrado, com seus ipês-amarelos e matas ciliares no intuito egoísta de morar em apartamentos e entupir a cidade de carros.mas não se esqueçam, a natureza se vinga..e sem a burocracia que voc~es estão acostumados. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE


  • Últimas notícias
  • Mais acessadas