cidades df

Brazlândia passa a ter coleta seletiva

Roberta Machado

Publicação: 02/07/2011 09:06 Atualização:

O Serviço de Limpeza urbano (SLU) lançou ontem o novo programa de coleta seletiva do Distrito Federal. A primeira cidade a receber o serviço será Brazlândia, onde três caminhões devem recolher o lixo reciclável nas residências semanalmente a partir do próximo dia 6. A coleta habitual não será alterada, mas os moradores terão a opção de separar os materiais plásticos, papéis, vidros e metais para entregar aos garis todas as quartas-feiras. O sistema deve ser implementado também no Varjão e no Lago Norte. O objetivo é expandir a iniciativa para todo o DF até o fim do próximo ano.
Lixeiras coloridas usadas na coleta seletiva: lixo com diferentes destinações (Jane Godoy/CB/D.A Press)
Lixeiras coloridas usadas na coleta seletiva: lixo com diferentes destinações

A partir de segunda-feira, a população da cidade receberá grupos de orientadores para saber participar do programa. A equipe, formada por 50 profissionais, dará orientações sobre a correta separação do lixo, além de promover ações nas escolas públicas de Brazlândia. “A administração vem fazendo, por meio do projeto Amigos da Transformação, um trabalho com professores e alunos. E agora, com a coleta seletiva, vamos expandir para todas as quadras e casas”, ressaltou o administrador de Brazlândia, José Luiz Ramos.

Reciclagem
A medida educativa deve facilitar o processo de reciclagem, pois, segundo o SLU, muitos materiais deixam de ser aproveitados por estarem acondicionados de maneira errada. De acordo com o órgão, 60% de todo o material é constituído de resíduos não recicláveis. Um folheto será entregue aos moradores para facilitar a distinção entre o lixo orgânico e o seco.

Os resíduos serão entregues diretamente a cooperativas locais para o devido processamento. A meta é capacitar os catadores dos grupos selecionados, com a ajuda de parcerias com o Sebrae e faculdades do DF. “Temos uma cooperativa com 20 trabalhadores, que agora serão recicladores. Vamos aumentar essa equipe para até 60 pessoas”, ressaltou o administrador. No futuro, os resíduos orgânicos recolhidos nos dias habituais devem ser usados como matéria-prima para a fabricação de compostagem. O adubo poderá ser adquirido pelos produtores rurais de Brazlândia, cidade responsável por 53% das hortaliças e frutas consumidas no Distrito Federal.

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: genilda gomes
excelente!!! morei em um Estado onde tem coleta seletiva, e aqui NO DF , CONTINUEI | Denuncie |

Autor: Antoine Espagno
Excelente iniciativa, mas o mais importante é a educação. Quantas vezes vemos pessoas jogando lixo no chão? Acham que o público não é de ninguem? Que um papelzinho não faz diferença? O espaço público é imundo quase sempre. Porque? É de todos, e não de ninguem! Respeito já, vamos viver melhor! | Denuncie |

Autor: João Bilhalva
Parabéns Brazlândia, a mais bela cidade do DF, e a única cidade do DF com cara de cidade merece este serviço | Denuncie |

Autor: simone amando
... o lixeiro que passa aqui no guará espalha mais lixo do que recolhe... não sei se aqui adiantaria... | Denuncie |

Autor: kamila kamila
Lixeiras coloridas são funcionais em locais públicos, nas residências é lixo seco e orgânico. Coleta seletiva é Lei, o SLU não faz mais que sua obrigação de no mínimo cobrar das empresas. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE


  • Últimas notícias
  • Mais acessadas