publicidade

Seis jovens de classe média são presos por tráfico de drogas sintéticas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 24/09/2011 12:12 / atualizado em 24/09/2011 15:43

Luiz Calcagno

Operação Lisergia deflagrada na manhã deste sábado (24/9) prendeu seis jovens de classe média alta, que traficavam ecstasy no Distrito Federal. Em seis meses de investigação, a Coordenação de Repressão às Drogas (Cord) da Polícia Civil conseguiu desmontar a quadrilha liderada por Rômulo do Nascimento Saliba Valente, 32 anos, conhecido como Saliba, que se intitulava o barão do ecstasy em Brasília.

 Edilson Rodrigues/CB/D.A Press
Outras cinco pessoas, entre elas uma mulher, estão na carceragem da Delegacia de Polícia Especializada (DPE) prestando depoimentos. De acordo com o delegado-chefe da Cord, Luiz Alexandre Gratão, Rômulo Saliba foi encontrado em um hotel de luxo em Taguatinga, Filipe Ribeiro de Camargo, conhecido como gordinho, de 21 anos, Ana Carolina Oliveira santana, 19 anos, e Gutierry Johney Oliveira Matos, 22 anos, foram presos em suas casas no Jardim Europa em Sobradinho. Hugo Vilella, 23 anos, estava no Vicente Pires e Tales Guimarães Paiva, 30 anos, em sua casa no Sudoeste.

Nas casas dos jovens foram apreendidas duas pedras pequenas de MDMA, um tipo de ecstasy mais potente que chega a custar R$ 200 o grama, uma arma de fogo calibre .38 e R$ 3 mil em espécie. A polícia apreendeu ainda uma caixa de panela, 2.500 selos de LSD, 2.500 comprimidos de ecstasy. As drogas estavam em um ônibus na BR-060, que vinha do Florianópolis. Eles vão responder por trafico de drogas e associação para o tráfico e, se condenados pelos dois crimes, podem pegar de oito a 25 anos de prisão.

publicidade

Tags:

publicidade