Brechós on-line são boas opções para se desfazer do que sobra no armário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/12/2011 10:39

Vera Batista

» Verônica Machado

O fim do ano se aproxima e os esperados presentes pedem espaço no guarda-roupa. Para dar um jeito nas bugigangas, a internet pode ser um caminho e uma das opções pode ser entrar na onda dos blogueiros que transformaram páginas da rede em brechó virtual. No site buscabrecho.com.br já são 1,3 mil cadastrados no país — 76 deles do Distrito Federal.

A vantagem para quem compra nesse tipo bazar é encontrar produtos quase novos de preço baixo com a praticidade da web. E quem vende consegue recuperar um trocado, conhecer novas pessoas e se livrar do que não quer mais. Gláucia Regina Martins, 28 anos, já esteve dos dois lados. A servidora pública não conseguia encontrar nas lojas uma roupa que tanto queria. Por uma pesquisa na internet, viu o modelo à venda em um blog. A partir daí, percebeu que também tinha muitas roupas e poderia fazer o mesmo. Surgiu o candyroupas.blogspot.com.

“Tudo que eu ponho lá é o que comprei e não quero mais usar. Claro que nunca vou ter o mesmo valor, mas é melhor vender do que encostar”, conta. Os preços dos produtos de Gláucia não ultrapassam R$ 100. Lucro? Não tem. O site rende R$ 150, em média, por mês. Ela explica que é muito mais pela diversão, pela alegria dos encontros com outras “brechozeiras conectadas”. Além dos modelitos, oferece dicas de moda, beleza, música e não esquece as promoções nas datas especiais. No Natal, sorteará um perfume — e garante que esse será novíssimo. “O que eu não tenho postado, como roupas mais antigas, vai direto para a doação”, conta.

Antônio Cunha/Esp. CB/D.A Press - 29/10/10


A administradora Dayanne Campera, 30 anos, também já separou o que vai doar este ano. As camisetas com algum furinho ou a malha gasta já tem destino certo duas vezes por ano: bazar beneficente. As roupas que parecem novas e não cabem no armário, por sua vez, vão para o achadobrecho.blogspot.com. “Sempre fui uma gastadeira e muitos objetos eu não usava, apenas entulhava. Comecei a vender para as amigas, que pediam as fotos para conhecer os produtos. Daí veio o blog”, explica.

Assim como Gláucia, Dayanne mantém a página por hobby, mas recebe mais dinheiro: em média, R$ 400 com peças que variam entre R$ 10 e R$ 200. Já conseguiu até uma rede de fornecedoras, mas abandonou o projeto de expansão porque diz ser trabalhoso estocar mercadoria alheia. Hoje vende apenas as próprias roupas. E o jeito de consumir também mudou. “Não compro tanto como antes. O blog me ajudou muito a ter essa consciência de reciclagem”, diz, em tom de alívio.

O caso de Karla Fernandes, 32 anos, é diferente, mas comprova a eficácia das vendas on-line. A designer gráfico construiu o tchaubsb.blogspot.com com o objetivo de se desfazer dos móveis e objetos para morar no exterior. Em menos de uma semana, atingiu mais de 3 mil visitas, vendeu 60% dos itens postados, que variavam de R$ 10 a R$ 2 mil, e arrecadou mais de R$ 4 mil. “A internet se transformou no método mais rápido para se propagar qualquer informação. Então, vender itens de qualidade ajuda muito e evita o deslocamento das pessoas até o local da mercadoria”, explica.

Precaução antes de fechar negócio

 

O consumidor que tiver problemas com entregas de produtos deve entrar imediatamente em contato com o responsável pelo site, segundo Renato Leite Monteiro, advogado do Opice Blum Advogados Associados. “Se não der certo, procure o Procon, um advogado ou uma delegacia”, explica. Antes da compra, a dica é pesquisar na web possíveis reclamações e verificar no site da Receita Federal se a empresa realmente existe. Outro problema são os malwares (programas que podem roubar uma informação do consumidor, como o número do cartão de crédito). Tiago Ramos, gerente de produto do Site Blindado, empresa especializada em segurança, diz que o que pode ajudar são as certificações anti-malwares, uma espécie de software que tenta verificar se existe algum problema.

 

 Patrícia de Paula Gomes,
28 anos, publicitária, dona da valentinabazar.blogspot.com.
“Fiz o blog há 5 anos quando o guarda-roupa estava abarrotado. Sempre tive tanta coisa legal, com etiqueta ainda. Postei no Flickr para vender para as amigas e foram embora 20 peças em uma semana. Daí, não parei mais: descobri comunidades e comecei a ter contato com as pessoas que vendiam e compravam. Em menos um mês que começou, já vendia para outros estados. Decidi migrar para o blog e virou um pequeno negócio. Adoro fazer isso, adoro montar, tirar foto, vender. E mais: acabou que eu me eduquei para diminuir o consumismo exagerado. Tenho adquirido menos peças e 95% das vendas hoje é de fornecedor.”

Nara Bittencourt,
27 anos, servidora pública, dona do brechobonequinhadeluxo.blogspot.com.
“Percebi que tinha comprado roupas que quase nunca tinha usado. Para me livrar das peças caras que você não usava muito e não servia para a doação, como luvas, o melhor foi vender. Montei o blog em 2008 e logo comecei a participar de eventos com outras blogueiras. Nesses encontros, consegui peças por consignação. Invisto mais em ajudar as outras pessoas que querem vender. É uma forma de oferecer novidades e manter a oferta de produtos. Cobro uma taxa fixa de R$ 5 por cada peça vendida. O produto tem que estar novo ou seminovo e ser de uma marca famosa para que o cliente tenha confiança na qualidade.”

 

Os blogs
brechobonequinhadeluxo.blogspot.com
achadobrecho.blogspot.com
brechocicipimenta.blogspot.com
candyroupas.blogspot.com
valentinabazar.blogspot.com
www.bombonitoeusado.com
brechobonequinhadeluxo.blogspot.com
garimpofashionbazar.blogspot.com
www.euuso-tuusas.blogspot.com

Faça o seu
Parte 1
» Arrume seu armário e separe
as peças que menos usa

 » Observe se essas peças
estão em bom estado

 » Tire fotos (ambiente claro,
diversas posições)

 » Selecione as melhores fotos

 » Crie título e descrição para os produtos

Parte 2
» Acesse o site que cria seu
blogger e crie um nome legal
que combine com você

 » Poste as fotos e as
descrições dos produtos

 » Informe de quais modalidades pretende participar: Venda,
Compra e/ou Troca

 » Informe forma de envio
(ex: Correios via PAC, Sedex)

 » Disponibilize um endereço eletrônico para contatos (e-mail)

Parte 3
» Divulgue seu blogs

 » Aguarde os contatos

 » Responda as perguntas e comentários

 » Venda, compre e troque

» Visite os outros bloggers, para se manter atualizada nas tendências
da moda. Fique atenta aos
encontros e feiras. Comunique-se com outros brechós.

*Fonte: blogueira Cinthia Pina, do brechocicipimenta.blogspot.com