SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Roubado na maternidade, Pedrinho espera o nascimento do primeiro filho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/09/2012 09:27 / atualizado em 14/09/2012 10:35

Renato Alves

Daniel Ferreira/CB/D.A Press


Dez anos após reencontrar os pais, Pedrinho vai ter o primeiro filho. Roubado em uma maternidade da capital nas primeiras horas de vida, em 21 de janeiro de 1986, Pedro Júnior Rosalino Braule Pinto agora é um típico cidadão adulto de classe média brasiliense. Aos 26 anos, advogado, pós-graduado em direito, está casado desde novembro de 2011. Mora com a mulher, grávida de sete meses, em um apartamento da Asa Norte. Corre na rua, joga futebol com amigos e almoça com parentes aos domingos. Rotina que espera manter ao menos até meados de novembro, quando deve nascer João Pedro, seu rebento. E, por causa da criança, pensa em estabilidade, fazer concurso e virar funcionário público.

Pedrinho ainda tem vínculos com Goiânia, onde passou os primeiros 17 anos de sua vida. Costuma viajar de carro pelos 200km do trajeto da BR-060 que liga Brasília à capital goiana para rever os amigos e a família de criação. Visita inclusive Vilma Martins Costa, a mulher condenada por raptá-lo e registrá-lo como se filho legítimo dela fosse. Também considerada culpada pelo sequestro e o registro falso de uma recém-nascida em Goiânia, crime ocorrido em 1979, ela ganhou a liberdade condicional em agosto de 2008, após cumprir cinco dos 19 anos das penas inicialmente impostas pela Justiça.

Mas Pedrinho não fala de Vilma com os pais biológicos. Eles também não fazem questão. “Sabemos que ele vai à Goiânia, mas não perguntamos o que vai fazer lá nem com quem se encontra. Ele fala se quiser. Se esteve ou encontra com ela (Vilma), nunca nos contou, por opção. Criamos o Pedro assim, com muita liberdade”, diz Maria Auxiliadora Braule Pinto, a Lia, 59 anos. Ela e o marido, Jayro Tapajós, 60, agora curtem a tranquilidade da aposentadoria.

Segundo "milagre"

 Daniel Ferreira/CB/D.A Press
Diferentemente de uma década atrás, os verdadeiros pais de Pedrinho não têm mais a companhia constante dos quatro filhos nem de policiais e jornalistas. Em compensação, ganharam três netas. Todos da filha Cláudia, 31 anos, vindos após o reencontro com o filho levado da maternidade por uma falsa enfermeira, identificada anos depois como Vilma Martins. “Mas, com elas (as netas), não temos a mesma responsabilidade que tínhamos com os filhos”, ressalta Jayro, deixando claro que “na casa dos avós, os netos fazem o que querem”.

Como há 10 anos, Lia se dedica ao artesanato e à família. Já Jayro está aprendendo a conviver com o maior susto da vida, desde o sumiço do filho caçula. Jayro sofreu enfarto, um ano atrás. O sinal de alerta veio no primeiro tempo de uma partida de futebol entre amigos, em um clube do Lago Sul. No entanto, sentindo dores, ele continuou em campo até o fim do jogo, por volta do meio-dia. Foi para casa dirigindo. Somente às 19h, levado por Lia, deu entrada em um hospital. Sobreviveu por pouco. “Foi um segundo milagre em minha vida”, afirma ele. O primeiro foi a descoberta do paradeiro de Pedro.

Leia mais notícias em Cidades




Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
GUTO
GUTO - 16 de Setembro às 11:34
uiz, deixa de ser besta, só tem uma pessoa p/ julgar Dona Vilma, é o Pedrinho. embora considere a opinião do pais biológicos, mas nem eu e nem você poderá medir a dor dele , ou o problema enfrentado ...só ele
 
Luzia
Luzia - 15 de Setembro às 18:45
Tenho imensa admiração por D.Lia mulher forte de coragem que lutou até encontrar o filho.
 
Luzia
Luzia - 15 de Setembro às 18:43
Vando Duran devo ter me expressado mal, essa senhora que o sequestrou fez um ato terrível, mas não podemos julgá-la eu sempre acreditei que ela deve ser louca. Com certeza tem algum problema psiquiátrico.
 
Carlos
Carlos - 15 de Setembro às 01:07
Parabéns à Pcdf. Só tem um porem, se pra todo caso a policia demorar 16 anos para descobrir um caso, estamos fritos!
 
Marcio
Marcio - 14 de Setembro às 20:51
A DRS/PCDF (DIVISÃO DE REPRESSÃO AO SEQUESTRO) SE CABA DE TER "DESVENDADO" (KKKK) O SEQUESTRO QUE FOI DELATADO POR UMA PRIMA (FALSA) DO GAROTO QUANDO ELE MORAVA EM GYN-GO. ELA SIM, FOI A VERDADEIRA DONA HISTÓRIA.
 
Marcio
Marcio - 14 de Setembro às 20:46
ESSE PEDRINHO É A CARA DO CANTOR MARRONE, DA DUPLA BRUNO E MARRONE...KKKKKKKKKKK
 
Andrea
Andrea - 14 de Setembro às 20:13
E a outra irmã q também foi sequestrada nem quis saber da mãe biológica...só foi uma vez, em frente as cameras e nunca mais...será q se a mãe dela não fosse pobre ela faria a mesma coisa? Essa aí virou uma Vilminha mesmo.
 
maria
maria - 14 de Setembro às 19:52
Deus me livre de algo assim. Lia eu já ti admirava, agora então sem comentarios. Por que pra mim essa Vilma merecia ser picadinha e jogada par pit-bool. Meu filho tem hoje 13 anos, ninguém nem pense en algo assim. Pois não acredito em lei, nesse caso a lei sou eu.
 
Luiz
Luiz - 14 de Setembro às 18:41
Essa história é fantástica, agora essa senhora Vilma é uma pessoa muito ruim.
 
Vando
Vando - 14 de Setembro às 18:40
Sinceramente, Luiza Leite, a mulher que levou o Pedro é um demônio sim, não merece perdão, pois mesmo tendo criado bem o menino, fez um mal tamanho, quase destruiu essa família, quase matou de desgosto a mãe do Pedro. Se fosse comigo eu iria até o inferno atrás dela, mas se ia...
 
Sidrach
Sidrach - 14 de Setembro às 18:38
Meus parabéns, Pedrinho. Eu sofri muito com o seu desaparecimento. Sou colega e amigo de seu pai, Jairo Tapajós, pois somos do mesmo órgão, IPEA. Orei muito por ti e Deus ouviu todas as orações e trouxe você até o seio da sua família e agora a sua própria. Entregue esse filho a Deus e será 1 bênção!
 
Luzia
Luzia - 14 de Setembro às 15:10
Sinceramente a policia não foi eficente. Fez o que tinha de ser feito após alguém informar a eles o aparadeiro do garoto. Não foi investigação da policia.
 
Luzia
Luzia - 14 de Setembro às 15:09
É dificil condenar essa mulher que o criou porque vê-se que apesar do sofrimento causado ela deu-lhe boa educação. Porque imagina o drama desse garoto. Felicidades ao lindo casal.
 
Luzia
Luzia - 14 de Setembro às 15:07
Já chorei muuuito acomapanhando a história da Lia desde o nascimento do Pedrinho. Quando tive meu primeiro filho que está com 16 anos fiquei louca na maternidade e falava o tempo todo para o meu marido do caso do Pedrinho. Quando ele foi encontrado chorei de alegria também.
 
PLINIO
PLINIO - 14 de Setembro às 14:44
Lia e Jayro, não sei se lembram, mas eu fui um dos policiais da 9ªDP, escalados para ficar de prontidão na casa de vocês. Lembro do sofrimento, das denúncias falsas. Naqueles dias tormentosos nascia meu 2º filho. Fiquei muito feliz quando localizaram Pedro (nome do meu 3º filho).FOI UMA VITÓRIA
 
GUTO
GUTO - 14 de Setembro às 13:59
FREITAS, FOI A POLÍCIA JUNTAMENTE COM A FAMÍLIA QUE NUNCA DESISTIRAM. TODA DENÚNCIA ERA CHECADA. ESSE FOI O RESULTADO. CLARO, QUE OS PAIS SOFRERAM MUITO. E QUE O FILHO ENTENDEU O SOFRIMENTO DELES, INCLUSIVE O DA SEQUESTRADORA, QUE O TRATAVA COMO FILHO (muito bem tratado), ESSE GAROTO TEVE PROBLEMA
 
Thiago
Thiago - 14 de Setembro às 13:53
É PEDRINHO....PASSEI PELA MESMA SITUAÇÃO QUE VC EM NOVEMBRO DE 85 TAMBÉM NO SHS NAO FUI LEVADO PQ MEU PAI CHEGOU BEM NA HORA E TB ERA UMA MULHER QUE TENTOU ME ROUBAR...POUCOS MESES DEPOIS VC FOI ROUBADO...QUE BOM QUE ESTAMOS BEM!!! ABÇS....
 
Ana
Ana - 14 de Setembro às 13:29
Lia e Jayro! Vocês são pessoas maravilhosas, merecem toda a felicidade do mundo. Que Deus abençoe a todos vocês! Parabéns pelo netinho que está a caminho e pelos demais que ainda virão. Eu sofri com vocês e hoje estou feliz por vocês. Parabéns!Pedrinho e Nábyla, que Lia e Jayro sejam exemplos de pais
 
Ana
Ana - 14 de Setembro às 13:22
Sofri, chorei e vibrei muito com o reencontro de Pedrinho e seus pais biológicos. Guardo até hoje todas as reportagens. Sempre que ouço Anunciação(Alceu Valença), lembro de Lia sua mãe.Hoje chorei com esta reportagem, pois mostra que ele está feliz e sem rancor. Que vocês sejam muito felizes. Abraços
 
gringu
gringu - 14 de Setembro às 13:22
caramba.... eu vi esse " muleque" nascer.... o tempo passa, o tempo voa e a situacao do brazil continua.....kkk
 
legiane
legiane - 14 de Setembro às 12:32
Parabéns Pedrinho pela familia linda que esta se formando agora, muito sucesso na sua vida e que sua esposa tenha um otimo parto e que essa criança venha para alegra mais e mais a vida de vcs todos. muitas felicidades!!!
 
PEDRO
PEDRO - 14 de Setembro às 12:31
NÃO CONCORDO COM A EFICIENCIA DA POLICIA NESTA HISTORIA,FORAM DEZ ANOS PARA OBITER A VITORIA,MAS ACABOU TUDO BEM A PESAR DO SOFRIMENTO,PEDRINHO AGORA É PAI QUE DEUS ILUMINE O FILHO SEU,SÓ AGORA ELE ENTENDERÁ O QUANTO SEU PAIS SOFREU.
 
Eliade
Eliade - 14 de Setembro às 12:30
Pedro você é um cara sortudo apesar desse ocorrido. Tem pais maravilhos, uma mulher bonita, esperando um filho agora. Honre esses seus pais são o melhor presente que DEUS nos dá. Nos ama incodicionalmente e quando todos nos deixam os pais sempre estão lá. Eu amo muito os meus. DEUS abençoe vocês!
 
Elizete
Elizete - 14 de Setembro às 12:02
Desejo um feliz parto para a esposa do Pedrinho. Para os que falam que a Polícia Civil do DF é a mais bem paga do País e não falam que no DF, o custo de vida e altissímo lembre-se que a PCDF, no caso Pedrinho e em outros casos demonstra que é competente. Parabéns a PCDF.
 
José
José - 14 de Setembro às 11:55
Nem pensar em ter filho no Santa Lúcia!!!
 
Edila
Edila - 14 de Setembro às 11:48
Bela história, felizmente com final feliz de fé e superação dos traumas vivenciados. Pedrinho mostra ser um homem de caráter. Parabéns a família que ele está iniciando e aos pais dele.
 
Bianca
Bianca - 14 de Setembro às 11:18
Desejo felicidade ao Pedro e à sua família!!!
 
Vando
Vando - 14 de Setembro às 10:57
QUando lembro que deixei meu filho no berçário sozinho, desprotegido, só nas mãos das enfermeiras, me dá arrepios, quando lembro dessa demoníaca que levou o Pedrinho. Nunca mais deixem bebês sozinhos, tem que ter vigilância 25 horas sem tirar os olhos da cria. Que mundo danado, meu Deus!
 
Vando
Vando - 14 de Setembro às 10:55
O DF tá tão violento que temos que andar com um guarda-costas aonde formos, inclusive cemitérios, hospitais, lojas, igrejas. É assalto para todo lado, até em Águas Claras tá tendo assaltos à luz do dia, mas o desgoverno dos PeTralhas, nada faz, só mama nas tetas do povo até 2014, sangue-sugas!
 
John
John - 14 de Setembro às 10:54
O Pedro tem muita hombridade. Mesmo sendo a mulher que o suprimiu do verdadeiro seio familiar, ele reconhece que parte da sua criação ele deve a ela. Não importa quem a Vilma seja para a opinião pública. Ela foi mãe também. Essa história é de arrepiar os cabelos do careca...
 
Vando
Vando - 14 de Setembro às 10:53
Pedrinho, pelo amor de Deus, põe um segurança na porta do berçário 24 horas. Não arrisque, cara. Vivemos num insegurança tremenda. Não sofra o que sua mãe sofreu, que dói até em pensar o quanto foi a dor dela quando te levaram. Seja feliz, muito feliz com sua família.
 
Ivan
Ivan - 14 de Setembro às 10:51
Como é bom ver Pedrinho e sua família tão felizes! Quando ele foi levado, em 1986, morávamos bem próximo deles, no Lago Norte, e rezamos muito para tudo terminar bem. Passaram-se muitos anos, mas enfim a justiça foi feita. Parabéns, Pedrinho, Nábyla e vovós Jayro e Lia.
 
Celia
Celia - 14 de Setembro às 10:33
Muita paz e tranquilade para Pedrinho e sua familia.
 
Francisco
Francisco - 14 de Setembro às 10:13
Pedrinho se cuide. Mas, todo o cuidado é pouco. Contrate seguranças particulares. Mas não deixe essa criânça ser raptada. Parabéns à futura mamãe. Mamãe não tire os olhos dos movimentos das pessoas ao redor dessa criânça.
 
wam
wam - 14 de Setembro às 10:05
Parabéns Pedrinho, que você seja um pai, mesmo não tendo um presente até seus 17 anos, porque tiraram vc do convivio dele aqui em Brasília. Agora, que justiça é essa que já põe na rua a sequestradora de bebês, Vilma Costa? A pena não é de 19 anos? Absurdo ela estar solta