publicidade

Suspeito de matar professora no parque é alvo de críticas em rede social

Usuários do Facebook chamam o suspeito de "assassino", "bandido", e desejam a prisão definitiva dele

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 01/04/2013 14:20 / atualizado em 01/04/2013 18:20

O carregador Walisson Santos Lemos, 23 anos, suspeito de matar a professora Christiane Silma Mattos, 37 anos, no estacionamento 9 do Parque da Cidade, na última quinta-feira (28/3), está sofrendo forte retaliação no perfil pessoal da rede social Facebook.

Os usuários descobriram a página do suspeito nesta segunda-feira (1/4) e o perfil foi tomado por comentários que o chamam de "bandido", "marginal", "assassino". Há também comentários que mostram o desejo das pessoas de que ele vá para a cadeia.


Facebook/Reprodução

No dia do crime, o suspeito postou, via celular: "Essa foi a pior noite da minha vida, estressado e com dor de cabeça... Bom dia". A mensagem já alcançou mais de 100 comentários.

Facebook/Reprodução

Ainda no mesmo dia, Walisson compartilhou uma tirinha com conteúdo machista, e mais uma vez os usuários da rede colocaram diversos comentários criticando e acusando o suspeito. A Justiça decretou a prisão preventiva do carregador, que deve ficar pelo menos um mês encarcerado.

Gustavo Moreno/CB/D.A Press

O crime
Christiane Silva Mattos saiu para comprar ovos de Páscoa e, em seguida, buscaria os filhos, de 2 e 7 anos, na escola, mas desapareceu na tarde de quinta-feira. O corpo da servidora da Secretaria de Educação foi localizado dentro do próprio carro, um Fiat Bravo, sentado no banco do motorista e preso ao cinto de segurança.

Não havia sinais de ferimentos com arma de fogo ou com objeto cortante. Fontes policiais informaram ter chegado ao suspeito por meio das impressões digitais deixadas no veículo da vítima. O homem teria confessado o crime na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

Objetos da professora, como o smartphone e a carteira com cartões de crédito, talões de cheque e dinheiro não foram levados. Os ovos de Páscoa comprados à tarde também estavam no veículo, próximos às duas cadeirinhas dos dois filhos. O veículo havia sido trancado por fora, por isso, os agentes quebraram os vidros do carro para retirar a vítima. O corpo de Christiane foi enterrado em Taguatinga, neste sábado (30/3).

 

Assista a matéria da TV Brasília

 

publicidade

publicidade