publicidade

Manifestações em série começam cedo em Brasília nesta quarta-feira

Protestos devem reunir pelo menos 55 mil pessoas. Ativistas se mostram dispostos a fazer um movimento pacífico e pedem que os participantes evitem qualquer episódio de violência na Esplanada dos Ministérios

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 26/06/2013 06:10

Saulo Araújo , Ariadne Sakkis

Antônio Cunha/Esp. CB/D.A Press - 22/6/13

 

O centro do poder da capital brasileira volta hoje a ser cenário para novas manifestações, desta vez em horários distintos. Com nomes variados, alianças entre grupos de mobilização e pautas de reivindicações semelhantes, pelo menos 55 mil pessoas são esperadas para caminhar entre o Museu da República e o Congresso Nacional. Apesar de a votação da Proposta de Emenda Constitucional 37 (PEC 37), que retira poderes de investigação do Ministério Público, ter sido incluída de surpresa na pauta da Câmara dos Deputados ontem, a agenda de protestos sofreu alterações apenas de horário.

Somente na página do #Ocupa, até a noite de ontem, eram quase 55 mil confirmações. A mobilização conta com o apoio de outros blocos, como o Acorda, Brasília!, a Marcha contra a Corrupção e o Movimento contra a PEC 37. Em votação, os integrantes do #Ocupa decidiram adiantar o horário da concentração, de 16h para 11h. Na página Manifestação Brasília, que agrega informações sobre diversos protestos na cidade, um comunicado explicava que, em função do jogo do Brasil na Copa das Confederações, marcado para as 16h, pode ser que o ato perca visibilidade e até adesão.

Leia mais notícias em Cidades

Além disso, o comunicado afirmava que a noite é mais propícia à ação de vândalos e à depredação de prédios públicos. “Pedimos que as pessoas não usem máscara ou vão com o rosto coberto. É um protesto de cara limpa. Quem não deve, não teme”, avalia Hamilton Xavier, integrante do #Ocupa e um dos moderadores da página nas redes sociais. A Polícia Militar anunciou, na segunda-feira, que fará revistas para tentar barrar o uso de armas, bombas caseiras e morteiros. Na manifestação de quinta-feira passada, intitulada Acorda, Brasília!, um grupo de vândalos quebrou vidraças do Palácio Itamaraty e de outros prédios da Esplanada. O protesto reuniu, na ocasião, pelo menos 35 mil pessoas na Esplanada.

 

 

publicidade

publicidade