Publicidade

Estado de Minas

Vítima de ônibus queimado no MA recebe alta sem saber de morte da filha

Juliane foi submetida a vários procedimento de desbridamento (retirada da pele queimada)


postado em 10/02/2014 20:42 / atualizado em 10/02/2014 20:41

Juliane Carvalho Santos, de 22 anos, uma das vítimas do ataque que incendiou um ônibus no Maranhão, recebeu alta clínica nesta segunda-feira (10/2) após mais de um mês internada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

De acordo com o boletim médico divulgado pela Secretaria de Saúde do DF (SES/DF), Juliane, que foi submetida a vários procedimento de desbridamento (retirada da pele queimada), ainda terá que retornar ao hospital para a renovação dos curativos.

Leia mais notícias em Cidades

Ela estava com as filhas Ana Clara, de 6 anos, e Lorane Beatriz Santos, de 1 ano e 5 meses, quando o ônibus foi incendiado por bandidos em janeiro, em represália à ação da polícia dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Ana Clara não resistiu às queimaduras e morreu três dias depois. Já a caçula teve queimaduras nas pernas e nos braços.

Ao sair do hospital, a vítima do ataque disse estar feliz pela recuperação e agradeceu a Deus. Para que não houvesse piora no quadro clínico, os médicos e familiares preferiram não contar a ela que a filha de seis anos não resistiu ao ataque.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade