Empresas de limpeza urbana terminam greve após acordo com SLU

Expectativa é de que o serviço esteja normalizado até a noite. No entanto, caso o repasse não seja feito, os trabalhadores voltam a cruzar os braços

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/11/2014 12:26 / atualizado em 11/11/2014 13:20

Jacqueline Saraiva

Os funcionários das duas empresas de limpeza urbana do Distrito Federal resolveram terminar a greve iniciada nessa segunda-feira (10/11). Segundo o Sindicato de Limpeza Urbana (Sindlurb-DF), o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) se comprometeu a depositar na conta das empresas, até às 16h desta terça-feira (11/11), a verba necessária para o pagamento de salários e tíquete-alimentação dos trabalhadores.

A Sustentare, que atende 17 regiões, informou que a empresa não recebeu o repasse previsto para a última sexta-feira (7/11). O valor referente ao tíquete-alimentação também não foi pago. Já os garis e os motoristas da empresa Valor Ambiental, que atua em sete regiões do DF, informaram que resolveram não trabalhar porque foram barrados na porta da empresa pelo sindicato.

Leia mais notícias em Cidades

De acordo com o sindicato, apenas 30% dos garis não aderiram a greve. Eles afirmam que, se o repasse não for feito no prazo, os trabalhadores voltam à greve. Juntas, as empresas Valor Ambiental e a Sustentare têm 4.900 funcionários.

Transtornos

Moradores reclamam do acúmulo de lixo em toda a cidade desde o domingo (9/11). Em nota, o SLU reiterou o fim da greve e afirmou que o serviço já está sendo realizado, com todos os caminhões nas ruas. As áreas que tiveram maior acúmulo de lixo terão prioridade na limpeza. Até o fim do dia, a coleta estará normalizada em todas as regiões administrativas, segundo o serviço de limpeza.

A Sustentare informa que o valor referente ao tíquete-alimentação já foi creditado, mas que o processo demora até quatro horas para ser concluído. Os salários devem ser depositados até o fim do dia. Em relação ao retorno ao trabalho, afirmou que o serviço só deve voltar ao normal à noite, já que não há turno de serviço durante a tarde. A reportagem tentou contato com a Valor Ambiental, mas ainda não obteve resposta.
Tags: