SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Professores dão dicas para estudantes se sairem bem no PAS

O momento é de revisar o conteúdo e cuidar da mente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/11/2015 06:02

Laura Tizzo /Especial para o Correio

Breno Fortes/CB/D.A Press
 

 

Faltam 10 dias para a terceira etapa do Programa de Avaliação Seriada (PAS) da Universidade de Brasília (UnB). O tempo é curto para aprender conteúdos novos, mas suficiente para aprimorar os já estudados. Professores de quatro colégios particulares do DF elencam as principais dicas para os candidatos nesta reta final. A primeira delas, na visão do diretor do Alub Alexandre Crispi, é resolver as provas de terceira etapa dos últimos dois anos. “É uma forma de o aluno ter uma previsão dos assuntos que devem cair. Se ele quiser descobrir o que vai ser cobrado, basta fazer isso. De modo geral, tende a ter semelhança”, sugere.

O estudante que acatar a orientação de Crispi deve responder a prova no mesmo tempo que terá para fazer o teste oficial, em 29 de novembro. “É importante fazer a prova como se estivesse no dia do exame para que o candidato domine melhor o horário e a resistência física. Para quem é professor, resolver as questões em quatro horas e meia é difícil, imagine para os alunos. ” Depois, é preciso que os gabaritos sejam conferidos, até como forma de direcionar a revisão. “Aqueles temas em que o aluno mais teve dificuldade precisam que ser revistos, mas não é para aprender assuntos novos, não dá tempo agora”, aconselha.

O diretor-geral de Ensino do Olimpo, Rodrigo Bernadelli, concorda que o momento seja próprio para a revisão, mas complementa com outra opção. “O importante é o candidato voltar às anotações que fez durante o ano e tentar olhar os resumos como uma diretriz para os estudos finais. Com isso, ele relembra os conteúdos de forma mais rápida”, ensina. Além de recordar as matérias vistas em sala de aula, o estudante deve conversar com os professores para rever quais acontecimentos no mundo e no Brasil merecem destaque. Isso porque há uma tendência de contextualização nas provas do PAS. “É necessário relacionar a teoria ao dia a dia, tendo como base, principalmente, o que houve nos últimos três meses. Saber traçar uma análise técnica em relação à economia mundial e do país, por exemplo, é um diferencial. Mas a equipe que elabora a prova pode também solicitar assuntos que foram importantes em janeiro ou em fevereiro”, alerta.

Ainda na visão do diretor do Olimpo, preparar-se psicológica e fisicamente é tão necessário quanto a assimilação dos temas. “O vestibulando precisa começar a descansar. Ele deve dormir oito horas por noite e fazer várias refeições durante o dia. Consequentemente, a dica é evitar comidas muito pesadas, principalmente na véspera da prova.” O professor de português e redação do Sigma Eli Guimarães acredita que ler análises das obras de referência para o exame seja outro ponto a favor dos candidatos. “A documentação do PAS é muito precisa nas indicações do que ela quer. Há um elenco de obras, peças musicais, quadros, canções, e conhecê-lo ajuda. Como o tempo é curto, o ideal é procurar análises”, diz.

A leitura, contudo, não pode ser ao acaso. “Os professores devem sugerir sites ou blogs que sejam confiáveis, porque a internet é uma terra livre. Você encontra desde análises completamente contaminadas ideologicamente até resenhas proveitosas”, pondera Eli Guimarães. Para o professor de português do Galois Rafael Riemma, a divulgação, pela primeira vez, de um guia de redação pelo Cespe pode beneficiar os vestibulandos. Com a publicação, os estudantes podem ter acesso aos critérios de avaliação da prova, divididos em aspectos macro, que são o desenvolvimento do tema e a apresentação textual, e microestruturais, que compreendem a grafia, a acentuação, a morfossintaxe e a propriedade vocabular (veja quadro).

 

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade