SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Festas de aniversário da cidade continuam nesta sexta-feira

Os 56 anos da capital foram comemorados em diversas partes da cidade, com gente ocupando espaços como o Parque da Cidade, o Lago Paranoá e a Torre de TV.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/04/2016 06:05

Isa Stacciarini

 
 
O 56º aniversário de Brasília deu como presente aos brasilienses e moradores da capital opções de lazer, de fé, eventos ao ar livre, música e diversidade. Quem tirou o dia para aproveitar o feriado e participar da festa teve como aliado o Sol e a temperatura amena. O céu claro favoreceu. Teve celebração de fé na Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida, esporte no Lago Paranoá, manifestação cultural no Parque da Cidade, capoeira e shows na Torre de TV, diversão nos clubes, ocupação nas ruas e bicho novo no Zoológico.

Pablo Vilela, 36 anos, e Magda Carlos, 37, levaram os amigos de Uruaçu (SP) para conhecerem a 22ª edição do Picnik, no Parque da Cidade. João Paulo e Isabela Taparo, 35 e 29 anos, respectivamente, chegaram a Brasília na manhã de ontem com os filhos Isabela Taparo e João Pedro Taparo, 4 e 7. O contador e a nutricionista nunca tinham vindo à capital. “Esse é um espaço gostoso, fresco e estamos aproveitando muito do evento. É muito diferente”, ressaltou João Paulo. A família vai embora amanhã e revela ter tido outra impressão da cidade. “Pensava que era só política”, acrescentou João.
 
Os amigos André Medeiros, 25 anos, João Marcos do Amaral, 25, e Natália Lino, 24, participaram do momento pela terceira vez. Natália, nascida e criada em Brasília, elogiou a quermesse cultural. “É um dos melhores eventos. O espaço grande, como o parque, favorece o encontro das pessoas, e é um momento de aproveitar esse dia lindo e usufruir do melhor da cidade”, destacou. André é de Goiânia, mas há oito anos mora na capital, assim como João Marcos, que veio do Rio Branco e há uma década vive aqui. “São oportunidades assim que a gente aproveita ao feriado depois de uma semana inteira trabalhando. Brasília é a minha casa”, ressaltou o goiano. A expectativa da organização é que o evento repita a marca do ano passado, quando reuniu 20 mil pessoas.

Missa
A largada das comemorações começou com uma missa na Catedral, presidida pelo bispo auxiliar de Brasília, dom Marcony Vinícius Ferreira. O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg (PSB), participou da celebração no primeiro banco, ao lado da mulher, Márcia Rollemberg; da mãe, Teresa Sobral Rollemberg; da secretária de Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar; do secretário de Saúde, Humberto Fonseca; e de outros secretários e administradores regionais. Durante o ato religioso, dom Marcony lembrou o sonho de Dom Bosco e da realização de Juscelino Kubitschek.

“Como há 56 anos, começamos este dia elevando nossas mãos ao pai dos céus. Brasília traz, em seu corpo, o sinal da cruz e vive à sombra dela”, ressaltou. “Essa fé que conduziu o nosso primeiro fundador, Juscelino Kubitschek, veio concretizar todo o esforço das lutas travadas. A grandeza e o vigor dos candangos que levantaram a nossa cidade eram a fé e a confiança”, acrescentou.

Ao fim da missa, Rollemberg aproveitou para discursar. Convidado a subir no altar, o governador parabenizou a capital. “Minhas palavras são de profundo agradecimento a todos aqueles que têm se dedicado, com muito espírito público e amor a esta cidade, a enfrentar os desafios e construir uma Brasília melhor.” Também lembrou das perturbações vividas no país. “Estamos vivendo um momento extremamente delicado da vida política do nosso país, da vida política da nossa cidade, e não podemos perder jamais de vista o verdadeiro sentido da política, que é o de transformar, melhorar a vida das pessoas e fazê-las mais felizes”, ressaltou.

No lago
Enquanto isso, na orla do Lago Paranoá, 16 paratletas colocavam os barcos na água para a 2ª Taça Brasília de Vela Adaptada. Ao todo, eram cinco mulheres e 11 homens. Entre eles, duas velejadoras que vieram de São Paulo para prestigiar o momento. A campeã da disputa foi Ana Paula Marques, 33 anos. Ela representará Brasília no Mundial na Holanda, de 31 de maio a 11 de junho. “O meu desejo é ficar conseguir ficar entre as 10 melhores do mundo. Para isso, treino quatro vezes por semana. O maior desafio é o psicológico, o medo de errar e dar algum problema, mas estou esperançosa e farei o que for possível”, reforçou.

O advogado Estevão Lopes, 38 anos, chegou em segundo lugar na competição de ontem. Ele destacou a data especial do aniversário de Brasília. O atleta ficou paraplégico há quatro anos, vítima de uma bala perdida próximo ao Núcleo Bandeirante. Há 1 ano e 3 meses, encontrou o esporte. Ele também disputará o torneio mundial. “A nossa maior complicação é a acessibilidade. Apesar de Brasília ser a capital, ainda deixa a desejar, mas esse é um dia especial. Para mim, nascido e criado em Brasília, ter ficado em segundo lugar é um privilégio”, pontuou.

Nos clubes de Brasília, na Água Mineral e no Zoológico, as filas de carro eram enormes.  No zoo, a principal atração era o novo filhote de macaco-aranha. O nome do animal será escolhido pelo público. Estão em votação Candanga, Candangolândia, Sarah e Pequi.
 
A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade