SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Mulher de homem morto em barco no Lago faz ocorrência por lesão corporal

Na mesma madrugada da morte do marido Valderly da Silva Feitosa, 30 anos, registrou a queixa na 5ªDelegacia de Polícia (Setor Central) em que alega ter sido agredida por uma das aniversariantes identificada como Fran.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/10/2016 18:22 / atualizado em 10/10/2016 18:29

Isa Stacciarini

Antônio Cunha/CB/D.A Press

A Polícia Civil vai investigar outra ocorrência relacionada a confusão no barco Lake Palace durante uma festa de aniversário que terminou com um homem morto e outro ferido. A mulher de Cláudio Müller Moreira, 47 anos, registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal na mesma delegacia que investiga o assassinato do marido e a tentativa de homicídio contra o amigo dele, Fábio da Cunha Correia, 36 anos. Na mesma madrugada da tragédia Valderly da Silva Feitosa, 30 anos, registrou a queixa na 5ª Delegacia de Polícia (Setor Central) em que alega ter sido agredida por uma das aniversariantes identificada como Fran.

 Segundo relato às equipes da 5ªDP, Valderly, conhecida como Val, contou que ela e a suposta agressora estavam na festa quando a mulher teria começado a agredi-la. Val ainda detalhou na ocorrência que foi xingada. Por ter informado que estava com lesões na perna, nos pés e na mão, policiais a levaram para o Instituto de Medicina Legal (IML) para exames periciais.

Valderly será, ainda, intimada a comparecer novamente à unidade policial para dar entrada com o termo de requerimento contra a suposta autora e apresentar elementos de prova à polícia. Segundo consta na ocorrência, ela ainda precisa constituir um advogado ou procurar a Defensoria Pública do Distrito Federal para entrar com uma queixa contra a suposta agressora sob pena de perder o direito à ação.
 
A festa que aconteceu na noite de sábado (8/10) no Lago Paranoá ocorria normalmente até a hora em que os convidados começaram a ir embora. Entre 22h20 e 22h40 a confusão começou. Na ocorrência que investiga o assassinato e a tentativa de homicídio Vanderly contou que foi ao banheiro no fim da festa e, ao sair, uma das aniversariantes a agrediu com três tapas na cara e palavras de baixo calão. 

Ela contou para o marido, que foi tirar satisfação. O amigo, Fábio da Cunha Correia, 36 anos, apoiou o amigo e também acabou atingido pelos disparos do policial federal.

À Polícia Civil o agente federal contou, em depoimento, que a mulher, Renata de Andrade Silva, era promoter da festa, e tentou intervir na briga entre os dois homens e a aniversariante. Na versão de Ricardo, a dupla passou a agredi-la e ele decidiu sacar a arma. Nesse momento, eles teriam investido contra o policial, que disparou.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade