SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Motoristas apelam a "truque" para evitar multas pela lei do farol baixo

Instalação do relê - equipamento que faz com que o farol se desligue assim que o carro também for desligado - pode ser feita em 40 minutos e custa a partir de R$ 60

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/10/2016 21:00 / atualizado em 18/10/2016 21:38

Ed Alves/CB/D.A Press
 

 

Os motoristas mais esquecidos devem ficar atentos e lembrar de ligar o farol baixo em rodovias mesmo durante o dia. Desde 7 de outubro, o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) voltou a penalizar quem infringe a lei federal nº 13.290/2016. Para não depender da memória e correr o risco de receber uma multa, alguns condutores têm apelado a um "truque": a instalação do relê - equipamento que faz com que o farol se desligue assim que o carro também for desligado.

O Correio fez um levantamento em cinco oficinas: nas asas Sul e Norte, Guará, Taguatinga e Sobradinho. Os funcionários e proprietários informaram que o custo de instalação do relê varia conforme o modelo do automóvel. O valor mínimo variou entre R$ 60 e R$ 100. Já o custo máximo está entre R$ 100 e R$ 150. O procedimento é rápido, podendo ser feito em, no mínimo, 40 minutos e, no máximo, 2 horas - também de acordo com o modelo do carro.

 

Leia mais notícias em Cidades

 

Segundo os entrevistados, houve um forte aumento na procura pelo relê desde que a lei do farol baixo entrou em vigor. "Antes, a gente fazia três instalações por dia. Agora, são ao menos seis", afirma Laerte Filho, proprietário de uma auto elétrica no Guará. Rogério Maravalhas, dono de uma oficina na Asa Norte, estima um crescimento bem maior, de cerca de 500%. Segundo ele, além da instalação dos equipamentos, também aumentaram as vendas de baterias e lâmpadas. "Os carros estão rodando quase o triplo do tempo com o farol acesso. Então, as lâmpadas não estão aguentando", diz. Outro que também sentiu a progressão na procura por relês foi Fernando Júnior, de uma auto elétrica em Sobradinho. "O pessoal quer evitar a multa. Logo que a lei começou a valer, a demanda era maior. Com a suspensão, deu uma diminuída. Mas eu ando sempre com o meu ligado, porque a gente nunca sabe se está valendo ou não", conta aos risos.

Lei do farol baixo
A lei federal nº 13.290/2016 entrou em vigor em 8 de julho deste ano, obrigando o uso de farol baixo em rodovias mesmo durante o dia. A fiscalização é feita tanto por agentes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF), quanto pelas câmeras de fiscalização do órgão espalhadas nas vias. Os condutores flagrados com o farol desligado são autuados por infração média e recebem multa de R$ 85,13 e mais quatro pontos na carteira.

Em 2 de setembro, por força de uma liminar expedida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1), a lei foi suspensa. Na decisão, o juiz Renato Borelli determinou que os condutores não poderiam ser penalizados até que as rodovias fossem devidamente sinalizadas. No último dia 7, contudo, o DER-DF concluiu a instalação de placas de sinalização, alertando sobre a obrigatoriedade do uso do farol nas 22 Estradas Parque do DF. Assim, a cobrança de multa já voltou a valer nessas vias. A autarquia estima que até 11 de novembro todas as rodovias do DF estejam sinalizadas.

 
Desde que a lei entrou em vigor, ao menos 25.769 condutores foram penalizados por trafegarem sem o farol baixo nas vias do DF, segundo o DER. Essas multas geraram ao governo uma arrecadação de, aproximadamente, R$ 2,2 milhões.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Jose
Jose - 19 de Outubro às 08:15
O DER tem em caixa mais de vinte milhoes de reais em multas, mas não aplica esse dinheiro em melhorias por não ter que trabalhar com projetos e execução de obras.
 
waldir
waldir - 18 de Outubro às 23:25
Nao basta apenas apelar para esse recurso, é bom também fazer a substituição das lâmpadas halógenas por de Leds, já que as halógenas esquentam muito e agora com maior tempo acesas, vão queimas em menor espaço de tempo. Essa lei é mais uma forma de arrecadar dinheiro sem nenhuma contrapartida, já que as rodovias, estradas, pistas têm péssima sinalização.
 
Francisco
Francisco - 18 de Outubro às 23:13
Estão esquecendo de comentar que carro com faróis com lampadas queimadas e ou com luz alta ligada também estão sendo multados!