SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Renda domiciliar do Lago Sul é de R$ 23 mil, aponta Codeplan

Região tem os saláris mais elevados, alto índice de escolaridade e mais de 34% do moradores commais de 60 anos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/10/2016 12:20 / atualizado em 19/10/2016 12:26

O alto índice de escolaridade e a idade avançada dos moradores do Lago Sul estão entre os principais fatores para a renda mensal elevada da região administrativa.  É o que mostra a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (Pdad) divulgada pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) nesta quarta-feira (19/10). A RA possui, hoje, 29.346 habitantes em 9.491 domicílios. Segundo o estudo, a renda domiciliar mensal da região é R$ 23.59, e por habitante,  R$ 8.117,53. São os valores mais altos do Distrito Federal.

Leia mais notícias em Cidades

A pesquisa mostrou que 34,02% da população tem mais de 60 anos e 9,25% está abaixo dos 14. O alto número de moradores empregados no Plano Piloto, onde estão os maiores salários da capital, , 70,36%, é outro importante fator para os indicadores positivos. Segundo a gerente de Pesquisas Socioeconômicas da companhia, Iraci Peixoto, para ter os dados completos de todas as regiões administrativas de Brasília, falta agora fazer os levantamentos do Setor Complementar de Indústria e Abastecimento (Scia) e do Plano Piloto.

Mais da metade da população é composta por mulheres: 51,68%. Apesar do número alto de pessoas acima dos 60 anos, a maior parte está na faixa de 25 a 59 anos, um total de 46,51%. Além disso, 85,4% da população do Lago Sul tem Ensino Superior, o que inclui especializações, mestrado e doutorado. “Uma população de classe alta tem bons níveis escolares, vive mais tempo, escolhe ter menos filhos e ocupa empregos que remuneram bem, na região com mais vagas para administração pública”, avalia Iraci.

Os moradores do Lago Sul nascidos em Brasília são minoria, 34,35%, e os imigrantes vindos da região Sudeste, maioria 50,25%.

Serviços públicos e infraestrutura

Além da renda elevada que dá aos moradores da região poder para pagar pelos melhores serviços, o Lago Sul também tem os melhores indicadores de serviços públicos do Distrito Federal. Para se ter uma ideia, 99% dos domicílios são ligados à rede de abastecimento de água. O outro 1% usa poços artesianos. Todas as residências do bairro recebem energia elétrica da rede geral. O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) atende 96% da região administrativa. A coleta seletiva corresponde a 71,6% dos domicílios, e a comum, a 24,4%.

Além disso, 67,2% das casas são ligadas à rede de esgotamento sanitário e 32,8% usam fossas sépticas ou rudimentares. Os números da infraestrutura também são altos. Ruas asfaltadas são 99,2% da região, com meio-fio em 98,8% dos trechos, iluminação pública em 99% e rede de água pluvial em 84,2%. Quanto a problemas identificados próximo às residências, o número é considerado baixo. A população disse encontrar erosão em 0,8% do espaço; áreas em declive em 5,6%; entulhos em 2,4%; esgoto a céu aberto em 1%; áreas alagadas em 4,2% e ruas esburacadas em 1,6%.

Com informações da Agência Brasília.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade