GDF presta apoio a ao menos 800 pessoas que foram atingidas pela ventania

Emergencialmente, foram distribuídos colchões, telhas e cestas básicas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/10/2016 06:00

Ed Alves/CB/D.A Press

 

Diante do cenário devastador em decorrência das chuvas e dos ventos em Samambaia, o Governo do Distrito Federal (GDF) montou uma força-tarefa para auxiliar as vítimas. Desde as primeiras horas de ontem, em uma tenda montada na Quadra 115, ao lado do Caic Ayton Senna, mais de 550 servidores trabalharam para atender a população que buscava ajuda. Até o começo da noite de ontem, cerca de 800 pessoas haviam sido cadastradas para avaliação de um auxílio social. Não há prazo para encerrar o atendimento. De acordo com a Secretaria de Cidades, que comanda a operação, os órgãos que prestam atendimento emergencial vão dar apoio à região administrativa até o retorno da normalidade.

Segundo a subsecretária de assistência social da Secretaria Adjunta de Desenvolvimento Social, Solange Martins, os moradores que passarem pelo atendimento na tenda de apoio serão direcionados ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). No local, será feita uma avaliação para identificar as necessidades das famílias. De acordo com a subsecretária, 330 cestas de alimentação e 20 colchões foram distribuídos. Depois da avaliação, elas poderão receber a bolsa vulnerabilidade, que consiste em até seis parcelas mensais de R$ 408. “Precisamos apontar todas as famílias que estão necessitando de ajuda para assim designar o auxílio necessário”, disse Solange.

O major Sinfrônio Lopes, que coordena as ações da Defesa Civil em Samambaia, informou que várias equipes do órgão avaliaram os danos. Os profissionais passaram por escolas e creches e também visitaram as residências mais danificadas. “A maioria dos casos é de destelhamento, queda de muro e falta de energia”, explicou. O secretário de Cidades, Marcos Dantas, disse que o governo derrubará as construções condenadas para prevenir desabamentos. “A população deve ficar atenta e procurar abrigo na hora da chuva e da ventania. É importante, também, manter distância dos cabos de energias, mesmo os desligados. As tendas ficarão montadas enquanto a população precisar de atendimento”, garantiu.

O Governo disponibilizou 5 mil telhas para a reconstrução das casas. O Serviço de Limpeza Urbana retirou cerca de 25 caminhões de lixo e entulho da cidade. A Secretaria de Saúde montou uma unidade de atendimento emergencial dentro da Creche Ipê Roxo para o caso de haver novas emergências na cidade. Segundo o Executivo, há equipes prestando apoio psicológico. A Polícia Militar montou um Comando Móvel e reforçou o policiamento nas áreas em que as residências e prédios públicos estão vulneráveis. A secretária de Segurança Pública e Paz Social, Márcia de Alencar, informou que a pasta está acompanhando as demandas da população. “Neste momento, trabalhamos com ações humanitárias para dar suporte aos que necessitam.”

Sem aula

Nas escolas em situação mais grave, a Defesa Civil pediu a suspensão das aulas por 72 horas. Entre as causas estão falta de energia, destelhamento, infiltração, árvores ou muros caídos — ou com risco de cair —, salas destelhadas ou inundadas, entre outros. Ao todo, são 22 unidades de ensino:

ECs 111, 121, 303, 317, 325, 410, 415, 425, 431, 501 e 511; CEI 307; CEFs 407, 411 e 519; CEDs 123 e 619; Caic Ayrton Senna; Ipê Roxo; Paineira; Mãe dos Homens e Pica-pau Branco.

Quer ajudar?

» Página Samambaia O Poder:
Ligue para Vivi Souza — (61) 99246-2401 ou Aline Oliveira — (61) 98666-1392

» Comunidade Samambaia O Poder:
Doe na sede da Igreja, situada na Quadra 113 Sul de Samambaia, ou contate o bispo Everton pelo telefone (61) 98376-6008.

» Ginásio de Esportes de Samambaia
A administração Regional de Samambaia organizou campanha de doação de materiais de construção. As entregas podem ser feitas no ginásio de esportes, no Setor Urbano, Quadra 301.

» Casa Azul
Para fazer doações à instituição, ligue para (61) 3359-2098 /2095 ou mande e-mail para articuladorsocial@casazul.org.br.


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.