SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Jovem assassinada por não ter celular havia sido roubada há seis dias

Ana Rita Graziela Rodrigues, 21 anos, levou dois tiros na cabeça durante um assalto, na tarde desta sexta-feira (21/10), dentro da serralheria da mãe, no Núcleo Bandeirante

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/10/2016 11:24 / atualizado em 22/10/2016 14:17

Patrícia Rodrigues - Especial para o Correio

Arquivo pessoal/Divulgação

Amigos e familiares de Ana Rita Graziela Rodrigues, 21 anos, se preparam para dar o último adeus a jovem. A mãe da jovem, Giovanna Telles, disse ao Correio que aguarda a chegada dos familiares que moram em Manaus e em Puerto Hordaz, na Venezuela, para marcar o horário do enterro. Ana Rita foi assassinada no Setor de Placa das Mercedes, no Núcleo Bandeirante, na tarde desta sexta-feira (21/10), depois de um assalto. Ela estava na fábrica de caixa d'água da mãe quando um assaltante chegou, anunciou o crime, roubou o celular de uma funcionária e pediu também o dela. Sem ter um aparelho para entregar, foi atingida por dois tiros na cabeça.

Segundo a mãe, a filha não tinha o aparelho porque havia sido roubado no último domingo. “Acharam que ela estava fazendo deboche e atiraram duas vezes na cabeça dela”, contou Giovanna, em uma rede social. Além do aparelho celular, o assaltante levou cheques e R$ 2 mil em dinheiro. Em um desabafo chamado “Relatos de uma mãe destruída”, Giovanna conta que só vai descansar quando estiver em frente “ao assassino de criança covarde”.

 

Leia mais notícias em Cidades

 

A mãe lamentou ainda que a filha ainda não tinha namorado, casado e tido filhos. Disse que sempre a pedia para tomar cuidado e a garota, destemida, afirmava não ter medo de morrer. O único receio da roqueira era a morte da mãe. “Meu medo era os meus filhos morrerem. Minha bebê não estava preparada para esse mundo sujo”, lamentou. O amigo da igreja que a família frequentava, Danilo Rodrigues, classifica Ana Rita como uma menina '‘sensacional’'. “Ela era única, tinha poucos, mas verdadeiros amigos”, disse.

O crime foi registrado na 29ª Delegacia de Polícia, no Riacho Fundo, como latrocínio. De acordo com a investigação preliminar, o assaltante pegou o celular e fugiu correndo para rua, onde entrou em um carro que o aguardava. A Polícia Civil investiga o crime.

Amigos deixaram mensagens na rede social de Ana Rita:

Hosana Leal


“Oi minha trevosa favorita, são onze horas, a hora que eu costumava acordar com o seu "bom dia gata" "o que vamos fazer hoje ". Você não sabe o quanto tá sendo difícil sem você aqui. Eu vejo nossas fotos, releio as conversas e pergunto por que você ? Porque justamente você ? Eu queria acordar com todo mundo falando: isso é só uma brincadeira. E com você aqui do meu lado rindo de tudo isso. Acho que você sabia o tanto que era especial na minha vida. Hoje começou a cair minha ficha. Acordei e você não está aqui pra me ligar , que não vamos se ver nunca mais , que quando te vi quinta-feira iria ser nosso último adeus , ta tão difícil sem você aqui.”

Shayeny Leite

“O vazio que ficou jamais será preenchido, mas com a paz de Deus em nossos corações será bem menos difícil. O céu comemora a vida eterna de uma pessoa muito querida, que para sempre estará na nossa memória e influenciará eternamente a nossa história.”

Leonardo de Brito


“Nem sei por onde começar. Aninha, minha Japa Venezuelana. Uma dor que não cabe dentro do peito. Você se foi tão cedo, aproveitou tão pouco a vida. Mas ficará pra sempre dentro de nossos corações! Obrigado por tudo que já fez por mim, obrigado pela honra de ter me escolhido seu padrinho. Saiba que eu tenho orgulho de ser seu padrinho! Menina doce, maravilhosa.”

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Hildo
Hildo - 23 de Outubro às 03:21
Todos aqui, sabem do por que da BANALIDADE em Matar: IMPUNIDADE e Direitos prá ASSASSINOS - Hildo Evaristo
 
Marcelo
Marcelo - 22 de Outubro às 17:56
Sabe o que irá acontecer com esse latrocida maldito? Se capturado ficará três anos recluso e mais dois anos "trabalhando" em hospitais do GDF recebendo mais de mil reais para ser "ressocializado". Trabalhando e ressocializado foram escritos entre aspas porque sei o que significam: fumando maconha em hospitais e planejando crimes com comparsas livres.
 
Americo
Americo - 22 de Outubro às 13:42
Isso acontece, porque somos idiotas; somos um país de trouxas que não reage quando os políticos estão assaltando os cofres públicos que evitariam a progressão da violência com o fim da miséria, da fome, com a falta de educação, com o desemprego e a desmazelo com a saúde pública. São esses fatores que foram relegados ao esquecimento após 13 anos de desvios que podem somar aproximadamente R$3 trilhões, o suficiente para fazer do Brasil um país de 1º mundo em todos os requisitos que compõem esta classificação. Mas não, a idiotice nos impede de reagir; preferimos o individualismo, decoramos os titulares e reservas do nosso time "do coração", sabemos todas as curvas da gostosa da novela...bem, como somos idiotas, ainda que a qualquer momento a próxima vítima pode estar batendo à nossa porta, fazemos de conta que não é conosco. E assim qual manada que caminha açoitada no brete rumo ao matadouro, esta Nação se entrega de mão-beijada para uma corja de políticos salafrários e estúpidos. E o pior: a hora deles nunca chega; só a nossa!
 
Marcelo
Marcelo - 26 de Outubro às 21:03
Ainda bem que nos 500 anos anteriores nunca se roubou nesse país. Agora está tudo salvo, graças a Deus não é mesmo.
 
Sonia
Sonia - 22 de Outubro às 12:42
E ainda continuamos a acreditar que o Brasil é o país da cordialidade e da alegria. Cada dia mais vidas jovens são ceifadas por nenhuma razao a não ser o prazer de matar e destruir vidas. Enquanto isto vemos ratazanas continuarem a roer os frágeis fios que ainda nos unem a alguma humanidade e civilidade. Lamento mãe vai dor muito e por anos. Mas a vida tem suas dádivas e a ajudará a ir em frente.

publicidade