SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

10ª edição do Feijão Solidário reúne brasilienses em festa no sábado

O evento tem objetivo de ajudar instituições que atendem crianças em situação de vulnerabilidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/10/2016 08:02 / atualizado em 22/10/2016 23:31

Juliana Contaifer

Ed Alves/CB/D.A Press

Na tarde de sábado (22/10), o Minas Hall recebeu a 10ª edição do Feijão Solidário, evento anual que faz parte do calendário do Programa Correio Braziliense Solidário. O dinheiro arrecadado com a venda dos ingressos é direcionado a instituições de caridade que atendem crianças. Os convidados desfrutaram de uma feijoada preparada por Nilson Favacho, chef do restaurante Oliver, com suporte do curso de gastronomia do Centro Universitário Iesb e do coordenador dele, Sebastian Parasole. Para animar a festa, a banda Liberdade de Sonhar subiu ao palco com samba e pagode. A sobremesa ficou por conta de sorvetes da Gula Gelada.

A presidente do Correio Solidário, Nazareh Teixeira da Costa, conta que as expectativas para o décimo aniversário do evento foram superadas. “Fico muito satisfeita com a casa cheia, porque as creches realmente estão precisando. São crianças de risco, que passam por necessidades básicas. Estou feliz com o resultado do evento. Vir comer feijoada é bacana, mas o significado é maior que isso”, afirma.

Leia mais notícias em Cidades


O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e a esposa, Márcia, prestigiaram o evento. Para o chefe do Poder Executivo local, a solidariedade e a generosidade são valores que precisam ser semeados na sociedade. “Juntos, podemos fazer muito mais, sobretudo para aqueles que mais precisam. O governo, por mais competente e eficiente que seja, sozinho, não dá conta de todos os desafios. É fundamental a parceria com a sociedade civil, com o setor produtivo, para que possamos criar uma cidade melhor para todos.”

Muita gente escutou o chamado para ajudar e fez questão de participar do evento, vestindo camisetas personalizadas e tudo. A procuradora jurídica Silvia Lobo, 40 anos, compareceu pela primeira vez ao Feijão Solidário, acompanhada por 30 empresárias do grupo Mulheres de Sucesso. “Eu não conhecia o evento. Minha amiga Regina Lacerda me convidou e, como é uma festa solidária, que visa ajudar as crianças, não tive como recusar. Sempre existe alguém que precisa de ajuda”, diz. A designer Tathny Kefalas, 32, acha o Feijão Solidário é interessante por criar caminhos para fazer o bem.

“É uma festa que une classes diferentes, criando pontes para ajudar quem precisa. Viemos construir pontes”, conta a ela, que soube do evento por amigos e compareceu com a família inteira. Tathny levou 40 pessoas para aproveitar a festa e, de quebra, ajudar as crianças.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade