SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Suspeito de ter matado jornalista João Miranda no Entorno é solto pelo TJGO

Douglas Ferreira de Morais foi preso em 27 de julho, três dias depois do crime. O suspeito era chefe da segurança do prefeito do município, Itamar Lemes Prado. Nesta sexta-feira (28/10) a Justiça de Santo Antônio do Descoberto autorizou a liberdade do preso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/10/2016 16:05 / atualizado em 29/10/2016 16:09

Isa Stacciarini

Divulgação
 
Três meses após o assassinato do jornalista João Miranda do Carmo, 54 anos em Santo Antônio do Descoberto, o Tribunal de Justiça de Goiás concedeu a soltura de Douglas Ferreira de Morais, preso em 27 de julho, três dias depois do crime. O suspeito era chefe da segurança do prefeito do município, Itamar Lemes Prado, e, segundo as investigações, dirigia o carro usado para cometer o homicídio, um Fiat Pálio Vermelho. Nesta sexta-feira (28/10) a Justiça de Santo Antônio do Descoberto, distante a aproximadamente 49 quilômetros de Brasília, autorizou a liberdade do preso. 
 
 
A Polícia Civil de Goiás trabalha com a hipótese de crime encomendado, possivelmente envolvendo adversários políticos, ou vingança. Em agosto, policiais também já tinham prendido Rooney da Silva Morais, filho de Douglas. A investigação está em andamento em Águas Lindas (GO), com o delegado Fernando Augusto Lima da Gama. 

Em 18 de outubro mais dois homens foram presos: Ricardo Pereira Pinto, ex-funcionário da prefeitura local; e Bruno Timóteo, motorista do então prefeito Itamar Lemes Prado. Investigadores ainda procuram uma quarta pessoa.

O jornalista João Miranda era opositor de Itamar e fazia denúncias contra a gestão do então prefeito em um site que mantinha, o SAD Sem Censura. Ele também postava notícias sobre a violência e o tráfico de drogas na cidade.
 
Ele também era funcionário e amigo próximo do vice-prefeito, Valter da Guarda Mirim, e já se queixava de ameaças. Poucos dias antes do crime, postou em uma página do Facebook um vídeo que mostrava o prefeito dando dinheiro para uma secretária em frente ao Fórum de Santo Antônio do Descoberto. Ele também teve o carro incendiado em 2014.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Júlio
Júlio - 30 de Outubro às 15:12
Tenho pena do povo goiano, pessoas honradas e de bem, mas enquanto o Brasil está no terceiro mundo, Goiás deve ser o quarto mundo. O cidadão é vítima de uma execução com 13 tiros e justiça de Goiás libera o bandido. Que exemplo de justiça.
 
Sonia
Sonia - 29 de Outubro às 17:24
Um assassino de sua namorada com um tiro no rosto em João Pessoa foi solto pelo STF até o julgamento que sabe se lá quando vai ocorrer. agora o TJ solta este outro assassino. Não é à toa que o Brasil tem os políticos que tem e a quantidade de assassinatos que tem. Não é à toa que 60.000 mortes por ano sem guerra é um número que se apavora o mundo civilizado a nós quase nada porque nos tornamos indiferentes. Tudo é tão banal, até matar alguém com 13 tiros.

publicidade