SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Nova legislação torna possível criação de sede da Fundação Athos Bulcão

Lei abre oportunidade para que a fundação responsável pela preservação do trabalho do artista vença a burocracia para a construção da sede. Calendário de 2017 aguarda contribuições

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/11/2016 07:00

Guilherme Goulart /

Arquivo/Fundação Athos Bulcão


O último passo burocrático para o processo de construção da sede da Fundação Athos Bulcão (Fundathos) está dado. Com a sanção da Lei nº 5.730, publicada no Diário Oficial do Distrito Federal em 24 de outubro, o governo de Brasília autorizou a transferência de bens públicos imóveis para entidades privadas. Na prática, a nova legislação tornou possível o sonho de quase uma década ao reverenciar o multiartista Athos Bulcão, um dos nomes mais identificados com a arte e a cultura brasilienses.

Em breve, o secretário de Cultura, Guilherme Reis, convidará representantes da Fundathos para uma primeira conversa. Nela, serão apresentados à entidade os detalhes da norma. Inicialmente, a sede será erguida no Setor de Difusão Cultural, no Eixo Monumental, em um terreno de 1,3 mil m² localizado próximo ao Centro de Convenções. “O processo de cessão da área tem de ser precedido de avaliação e licitação para entidades sem fins lucrativos ou registradas como bem imaterial. É hora de aprofundar esse diálogo com a Fundação. Athos Bulcão merece tratamento especial”, afirma Guilherme.

A secretária executiva da Fundathos, Valéria Cabral, aguardava com apreensão a definição sobre o caso. Desde 2008, quando a entidade sofreu a primeira ameaça de despejo do anexo da Secretaria de Cultura, o acervo e a memória do artista são frequentemente expostos à insegurança e ao desrespeito — só na capital federal há 261 obras assinadas por ele. “Acho que (a nova lei) foi a solução encontrada para resolver o impasse. Felizmente, há pessoas que entendem o valor de Athos Bulcão para a cidade e para o mundo”, diz Valéria.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade