SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Vídeo: Candangolândia completa 60 anos de muita história nesta sexta-feira

Cidade nasceu para abrigar operários que chegavam ao Planalto Central para ajudar a construir Brasília

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/11/2016 06:08 / atualizado em 04/11/2016 13:57

Thiago Soares


A terra vermelha perto de onde seria levantada a nova capital do país foi responsável por abrigar os construtores de Brasília. Alguns registros de 1956 revelam que 232 operários chegaram ali, vindos de diversas partes do Brasil, em busca de emprego. Primeiramente, as estruturas de lonas do acampamento. Depois, a evolução para as construções de madeiras. E, assim, surgiram os primeiros comércios, hospital e a famosa igreja de Madeira. Hoje, a Candangolândia, ou Candanga, como é chamada carinhosamente, completa 60 anos, esbanjando história por meio dos quase 20 mil habitantes.

História é a palavra certa para definir a Cidade dos Operários. Afinal, o local nasceu antes mesmo de Brasília. Ao lado do Núcleo Bandeirante, conhecido na época como Cidade Livre, acolheu aqueles que vinham, desesperados, atrás de trabalho. É o que conta o professor aposentado da Universidade de Brasília (UnB) Antônio Carlos Carpinteiro. “Havia uma seca muito grande no país e, ao ouvir falar da nova capital, as pessoas correram para cá. A Candangolândia recebeu esses aventureiros. Daí o nome da cidade, porque ela abrigou os candangos”, detalha.

 

 Breno Fortes/CB/D.A Press
 

 

No surgimento, o local, que já foi apelidado de Lonalândia, Sacolândia e Vila dos Candangos, abrigava, em meio às casas de madeira, apenas um cofre para guardar o pagamento dos operários, um posto de saúde, um hospital, um posto policial e dois restaurantes. A Igreja São José Operário, ou melhor, a conhecida Igrejinha de Madeira, um dos patrimônios históricos da cidade, foi construída por aqueles que então chegaram primeiramente. Entre eles, o simpático Anphrisio Romeiro, 80 anos. “Cheguei aqui aos 22 anos para trabalhar na construção da capital. Aqui, construí minha família. Ajudei a colocar os pisos da igrejinha. Eram sacos e sacos de cimento”, lembra. O pioneiro também foi presidente da Associação dos Feirantes locais, vice-presidente da Associação dos Moradores e por pouco não foi candidato a deputado. “Digo que, entre 100 pessoas daqui, conheço 90, mas não quis mexer com esse negócio de política.”

 

Agende-se

Confira a programação de aniversário da cidade


Hoje 

Desfile cívico com alunos e a banda do Corpo de Bombeiros, na Rua dos Transportes, das 9h às 12h. Corte do bolo de aniversário, no Parque do Bosque, das 9h às 12h. Campeonato Brasileiro de Muaythai, no Ginásio Esportivo, das 8h às 22h


De hoje a domingo 

Missa de ação de graças, na Paróquia São José Operário, às 19h


9/11 

Homenagem aos pioneiros, no Salão Comunitário, às 20h


11 e 12/11 

Shows com artistas regionais, no Estacionamento da Administração, às 20h

19 e 20/11 

Circuito de skate, no Parque do Bosque, às 8h


20/11 

Forró, na Feira Permanente, das 12h às 17h


25/11

Cinema: mostra de curtas, no Salão Comunitário, das 17h às 22h


26/11

Batizado de capoeira, no Parque do Bosque, das 15h às 18h


Durante todo o mês 

Copa Candangolândia de futsal, judô e voleibol, no Ginásio Esportivo/Campo Sintético

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade